Faça o LOGIN e seja mais um MEMBRO...

CONHEÇA O BRASIL DE JESUS...

CONHEÇA O BRASIL DE JESUS...
Click na imagen "BRASIL-TURISMO"

Quem sou eu

Minha foto
Brasilia- DF, Brazil
APENAS UM COLECIONADOR !... DEFINIÇÃO: Telecartofilia designa o ato de colecionar cartões telefônicos. Com o advento da moderna tecnologia dos cartões telefônicos, que substituiu as moedas e, no Brasil, as antigas fichas telefônicas, as pessoas começaram a colecioná-los, separando-os e classificando-os por países, categorias, valores, temas ilustrativos, trocando-os e mesmo comercializando-os. Atualmente, algumas peças alcançam valores expressivos nesse mercado, o que estimula pessoas a colecioná-los como forma de investimento. Entre os fatores que determinam a valorização de determinadas peças encontram-se a tiragem reduzida, uma série específica, defeitos de fabricação, personalidades do momento, eventos esportivos, culturais, etc. A telecartofilia é uma forma de colecionismo em expansão, com um grande número de adeptos. Isso pode ser explicado devido a que os cartões telefônicos são baratos, fáceis de obter e manter, com temas variados e ilustrações atraentes. CONTATOS: katz-cs@hotmail.com ou prkatzenelson@gmail.com

CHEGAMOS A MAIS DE 31 mil acessos e 585 SEGUIDORES !!!

CHEGAMOS A MAIS DE  31 mil acessos e 585 SEGUIDORES !!!
MEU OUTRO BLOG - EU VOU NO ARREBATAMENTO !!! e você ?
Loading...

Banner...Sejamos PARCEIROS - Cole o código em seu Site ou Blog , e me avise por Email..

sexta-feira, 25 de junho de 2010

A História Secreta dos Papas


Papa João 12° cegou um cardeal, castrou outro e dormiu com a mãe; veja trecho
da Livraria da Folha
Apesar das controvérsias contemporâneas em torno da Igreja Católica, os papas mais recentes se comportam muito bem se comparados com alguns de seus antecessores. O livro "A História Secreta dos Papas" mostra como diversos sumos sacerdotes da Igreja Católica agiram de forma bem contrária aos ensinamentos cristãos que representavam.
Durante a Idade Média não faltaram papas que foram especialistas em conspirações, assassinatos e até bruxarias. O livro conta algumas das histórias mais assustadoras do Vaticano. Uma delas é o Sínodo do Cadáver, em que o bondoso --e falecido-- papa Formoso foi desenterrado, julgado por seu sucessor Estevão 7° e jogado no Rio Tibre.
O livro ainda mostra com detalhes como funcionou a sanguinária Inquisição e conta a história de algumas das suas mais célebres vítimas, como Galileu Galilei, que só escapou da morte porque foi obrigado a negar publicamente seus ideais.
Mas talvez o mais terrível pontífice da história da Igreja Católica seja João 12°, que castrou um de seus cardeais, cegou outro, torturou desafetos -até retirando a pele de alguns-- e chegou a brindar ao demônio em seus diversos bacanais. Apesar da tentativa de diversos bispos de retirar de alguma forma João 12° de sua posição, ele só sossegou mesmo após ser surpreendido pelo marido de sua amante e assassinado com uma martelada no crânio.
Leia abaixo um trecho de "A História Secreta dos Papas" sobre João 12°.
Dormiu com as prostitutas de seu pai e chegou ao cúmulo de manter relações com sua própria mãe. João XII também presenteava suas amantes com cálices de ouro, verdadeiras relíquias sagradas da igreja de São Pedro. Ele ainda cegou um cardeal e castrou outro, causando sua morte. Apoderava-se das oferendas feitas pelos peregrinos para apostar em jogos. Nessas seções de jogatina, o próprio papa costumava evocar os deuses pagãos para ter sorte ao arremessar os dados. As mulheres eram advertidas a se manterem longe de São João de Latrão, ou de qualquer outro lugar frequentado pelo papa, pois ele estava sempre a procura de novas conquistas. Após pouco tempo, os romanos estavam tão furiosos com tais atitudes que o papa começou a temer por sua vida. Sendo assim, resolveu saquear a igreja de São Pedro e fugir para Tívoli, a 27 quilômetros de Roma.
João XII estava causando tanto estrago ao papado e ao Vaticano, superando os crimes e pecados de seus antecessores, que um sínodo especial foi convocado. Todos os bispos italianos, 16 cardeais e outros prelados (alguns alemães), reuniram-se para decidir o que fazer com o devasso pontífice. Convocaram testemunhas e ouviram evidências sob juramento. Então, fizeram uma lista que adicionava ainda mais acusações às informações bizarras e assustadoras que já possuíam sobre João. Algumas delas foram descritas em uma carta escrita a João pelo Imperador do Sacro Império Romano, Otto I da Saxônia:
O papa João, ainda no exílio em Tívoli, respondeu a Otto em termos ameaçadores que aterrorizaram Roma. Caso o sínodo o depusesse, ameaçou excomungar todos os envolvidos, e assim não poderiam celebrar missas ou conduzir uma ordenação. Em termos cristãos, esse é o pior castigo que um papa pode dar, pois a excomunhão significa estar fora da igreja, perdendo sua proteção e arriscando o espírito imortal.
A Vingança de João XII
O imperador Otto não se curvou à ameaça de excomunhão do papa e o depôs, colocando em seu lugar o papa Leão VIII sem que João soubesse. Quando retornou a Roma, em 963 D.C., sua vingança foi infinitamente pior que sua ameaça. João XII depôs o papa Leão e, ao invés da excomunhão, executou e mutilou todos os que fizeram parte do sínodo. Um bispo teve a pele arrancada, um cardeal teve o nariz e dois dedos cortados e a língua arrancada, e 63 membros do clero e da nobreza romana foram decapitados. Na noite de 14 de maio de 964, parece que todas as rezas implorando a morte de João XII foram ouvidas. Segundo a descrição do bispo João Crescêncio de Protus: "enquanto estava tendo relações sujas e ilícitas com uma matrona romana, o papa foi surpreendido pelo marido de sua amante em pleno ato. O enfurecido traído esmagou seu crânio com um martelo e, finalmente, entregou a indigna alma do papa João XII a Satã".
A Morte Chega para Marózia
A Igreja ainda não tinha acabado com a família das "meretrizes", que gerou nove dos mais pecaminosos papas já existentes e denegriu o nome do papado. Em 986, 22 anos após a dramática morte de João XII, o bispo Crescêncio foi até o Castelo de Santo Ângelo para ver a mãe de João, Marózia. Aquela mulher antes exuberante agora parecia um saco de ossos, vestida em farrapos.
*
"A História Secreta dos Papas"
Autor: Brenda Ralph Lewis
Editora: Editora Europa
Páginas: 256
Quanto: R$ 99,90
Onde comprar: Pelo telefone 0800-140090 ou pelo site da Livraria da Folha
Via: Folha

segunda-feira, 21 de junho de 2010

QUEM NUNCA ERROU???


A socialização da notícia é um fato novo, interessantíssimo. Possibilita a informação aos que não estavam diante da TV no momento em que foi exibida.
A internet nos oferece uma porta que nos devolve ao passado. Fico fascinado com a possibilidade de rever as aberturas dos programas do meu tempo de infância. As imagens que permaneciam vivas no inconsciente reencontram a realidade das cores, movimentos e dos sons.

Mas o que fazer quando a imagem disponível refere-se ao momento trágico da vida de uma pessoa? Indigência exposta, ferida que foi cavada pelos dedos pontiagudos da fragilidade humana? Ainda é cedo para dizer. Este novo tempo ainda balbucia suas primeiras palavras.

O certo é que a imagem eterniza o erro, o deslize. Ficará para posteridade. Estará resguardada, assim como o museu resguarda documentos que nos recordam a história do mundo.

Coisas da contemporaneidade. Os recursos tecnológicos nos permitem eternizar belezas e feiúras.

Uma fala sobre o erro. Eles nascem de nossa condição humana. Somos falíveis. É estatuto que não podemos negar. Somos insuficientes, como tão bem sugeriu o filósofo francês, Blaise Pascal. O bem que conhecemos nem sempre atinge nossas ações. Todo mundo erra. Uns mais, outros menos. Admitir os erros é questão de maturidade. Esperamos que todos o façam. É nobre assumir a verdade, esclarecer os fatos. Mais que isso. É necessário assumir as conseqüências jurídicas e morais dos erros cometidos. Não se trata de sugerir acobertamento, nem tampouco solicitar que afrouxem as regras. Quero apenas refletir sobre uma das inadequações que a vida moderna estabeleceu para a condição humana.

Tenho aprendido que o direito de colocar uma pedra sobre o erro faz parte de toda experiência de reconciliação pessoal. Virar a página, recomeçar, esquecer o peso do deslize é fundamental para que a pessoa possa ser capaz de reassumir a vida depois da queda. É como ajeitar uma peça que ficou sem encaixe. O prosseguimento requer adequação dos desajustes. E isso requer esquecer. Depois de pagar pelo erro cometido a pessoa deveria ter o direito de perder o peso da culpa. O arrependimento edifica, mas a culpa destrói.

Mas como perder o malefício do erro se a imagem perpetua no tempo o que na alma não queremos mais trazer? Nasce o impasse. O homem hoje perdoado ainda permanecerá aprisionado na imagem. A vida virtual não liberta a real, mas a coloca na perspectiva de um julgamento eterno. A morbidez do momento não se esvai da imagem. Será recordada toda vez que alguém se sentir no direito de retirar a pedra da sepultura. E assim o passado não passa, mas permanece digitalizado, pronto para reacender a dor moral que a imagem recorda.

Estamos na era dos pecados públicos. Acusadores e defensores se digladiam nos inúmeros territórios da vida virtual. Ambos a acenderem o fogo que indica o lugar onde a vítima padece. A alguns o anonimato encoraja. Gritam suas denúncias como se estivessem protegidos por uma blindagem moral. Como se também não cometessem erros. Como se estivessem em estado de absoluta coerência. No conforto de suas histórias preservadas, empunham as pedras para atacar os eleitos do momento.

O fato é que o pecador público exerce o papel de vítima expiatória social. Nele todas as iras são depositadas porque nele todas as misérias são reconhecidas. No pecado do outro nós também queremos purgar o pecado que está em nós. Em formatos diferentes, mas está. Crimes menores, maiores; não sei. Mas crimes. Deslizes diários que nos recordam que somos território da indigência. O pecador exposto na vitrine deixa de ser organismo. Em sua dignidade negada ele se transforma em mecanismo de purificação coletiva. É preciso cautela. Nossos gritos de indignação nem sempre são sinceros. Podem estar a serviço de nossos medos. Ao gritar a defesa ou a condenação podemos criar a doce e temporária sensação de que o erro é uma realidade que não nos pertence. Assumimos o direito de nos excluir da classe dos miseráveis, porque enquanto o pecador permanecer exposto em sua miséria, nós nos sentiremos protegidos.

Mas essa proteção que não protege é a mãe da hipocrisia. Dela não podemos esperar crescimento humano, nem tampouco o florescimento da misericórdia. Uma coisa é certa. Quando a misericórdia deixa de fazer parte da vida humana, tudo fica mais difícil. É a partir dela que podemos reencontrar o caminho. O erro humano só pode ser superado quando aquele que erra encontra um espaço misericordioso que o ajude a reorientar a conduta.

Nisso somos todos iguais. Acusadores e defensores. Ou há alguém entre nós que nunca tenha necessitado de ser olhado com misericórida?

CURIOSIDADES - Ateus saem do armário em Londres

“Deus provavelmente não existe. Agora, pare de se preocupar e aproveite a vida”. Este é o slogan de uma grande campanha, com anúncios em ônibus e metrôs da capital britânica, que pretende estimular os ateus a saírem do armário.

A idéia começou com um certo tom de brincadeira, quando a comediante Ariane Sherine (foto) sugeriu que um “ônibus ateu” circulasse pela cidade como contrapartida às propagandas religiosas que condenavam os não-cristãos ao inferno.

Ela começou a coletar doações para a campanha com a meta de arrecadar 6 mil libras, o equivalente a R$ 20 mil. Nem ela acreditou quando, em menos de dois dias, a conta do banco já registrava 87 mil libras.

A modesta campanha planejada para os ônibus londrinos se transformou em um mega esforço publicitário de mais de 135 mil libras, com anúncios extras no metrô - citando ateus famosos como a atriz Katharine Hepburn e a poetisa Emily Dickinson - e mensagens em telas eletrônicas no centro da cidade.

Alguns teólogos elogiaram a iniciativa dizendo que o slogan encoraja as pessoas a pensarem sobre a existência de Deus e pode dar início a discussões interessantes em torno das religiões, mas há quem diga que a coisa boa dos ateus era justamente que eles não tentavam convencer ninguém de sua não-crença.

Agora, eles teriam se igualado aos pregadores religiosos…

Religião deve ser introduzida nas escolas para uma educação humanística e mais completa

Leonardo Boff Teólogo defende o ensino religioso nas escolas, iniciando os estudantes na espiritualidade, a essência das religiões.
O teólogo, filósofo e escritor Leonardo Boff esteve em Itatiba na última sexta-feira, dia 24 de abril, como palestrante da VI Jornada de Educação e III Jornada de Educação Matemática, promovida em parceria pela Prefeitura de Itatiba, por meio da Secretaria da Educação, e pela Universidade São Francisco. Boff ministrou a palestra “Ciência e Religião na Escola”, discutindo o tema com professores da rede municipal de ensino e alunos da universidade. Neste ano o tema da jornada foi “Ciência e Fé na Escola: Coexistentes ou Excludentes?”. Para a equipe docente municipal o evento fez parte do processo de formação continuada, uma das prioridades da atual gestão na área da Educação. Segundo Boff, o ensino religioso deve ser introduzido nas escolas como forma de trabalhar a dimensão espiritual dos alunos. “Nós ensinamos às pessoas muitas disciplinas, mas não as introduzimos na meditação, a encontrar com seu ‘eu’ profundo, a ter um momento de contemplação do universo, da realidade, descobrir o mistério das coisas, porque é isso que humaniza o ser humano e desenvolve nele o sentimento de grandeza, de respeito”, disse. Para o teólogo, uma das novas funções da escola é incorporar a religião no currículo em benefício de uma educação mais humanística e mais completa, tendo em vista as constantes mudanças culturais. ‘É possível trabalhar religião na escola’ Para o teólogo, é possível trabalhar a religião nas escolas levando-se em conta a diversidade cultural e de crenças. “Em uma sociedade democrática todas as religiões estão em pé de igualdade, então, o Estado não pode privilegiar nenhuma delas porque seria injustiça. Por isso, mais do que falar em religião, podemos iniciar o estudante no mundo espiritual porque é da espiritualidade que vivem as religiões. A espiritualidade é um encontro com o mistério do mundo e da pessoa, com grandes temas como: de onde venho, para onde vou, o que faço neste mundo, o que posso esperar, qual é a minha missão aqui. Essas dimensões espirituais não são monopólio das religiões, são dados antropológicos”. ‘Religiões não estão enfraquecendo’ Boff reiterou que as religiões não estão se enfraquecendo com o passar das gerações, e que isso ocorre porque, na contramão do que se valoriza na cultura moderna, o homem precisa de sua dimensão espiritual. “Há um duplo movimento. Boa parte das religiões estão ‘doentes’ porque ficaram muito rígidas e há uma guerra de religiões. Por outro lado há uma volta do religioso e do místico em todos os sentidos. As religiões clássicas se revitalizam, ressurgem grupos novos de meditação e de celebração. Isso mostra que a humanidade está cansada de excesso de racionalismo, consumismo, materialismo, e quer uma dimensão espiritual. E essa dimensão não é monopólio da religião, é uma dimensão humana. Então, ela tem que entrar nos processos educativos”.

Fonte: Diretoria de Imprensa da Prefeitura Municipal de Itatiba

Ensino religioso gera polêmica nas escolas brasileiras

O ensino religioso ministrado em escola pública pode se transformar num perigoso espaço de luta pelo poder e atentar contra minorias religiosas no país, alertou a professora Roseli Fischmann ao falar para estudantes da Universidade Metodista de São Paulo (Umesp).

Visite: Gospel, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel Ponto polêmico mesmo nos dias atuais, apesar da Constituição política da nação assinalar a separação entre Igreja e Estado, o assunto foi tema, na quarta-feira, 9, do Café Teológico, evento promovido pelo Centro Acadêmico João Wesley, com o apoio da Faculdade de Teologia (FaTeo) e da Rede Ecumênica da Juventude.
Roseli Fischmann adiantou que pesquisas acadêmicas detectaram vários exemplos de práticas religiosas adotadas no ambiente escolar que, aceitas pela maioria cristã, discriminam outros grupos religiosos. Para a professora, julgar que a maioria deva determinar os rumos de qualquer grupo social é uma distorção do princípio democrático.
A professora do Programa de Pós-Graduação em Educação da Umesp afirmou que a liberdade de consciência diz respeito ao íntimo dos indivíduos e mesmo o uso da violência ou a tortura não são capazes de cerceá-la.
O indivíduo pode até ser coagido a determinadas ações, mas é impossível controlar o que se passa em seu pensamento, afirmou a pesquisadora, segundo a repórter Suzel Tunes, da Assessoria de Comunicação da Umesp.
Já a liberdade de crença, também de caráter interior, “aloja-se no ninho da liberdade de consciência”. A liberdade de culto é a exteriorização da liberdade de crença e ocorre no espaço coletivo.
A separação entre Igreja e Estado foi determinada no Brasil pela proclamação da República, em 1889. “Mas esse ponto sempre foi polêmico”, disse a professora. O Estado, além de garantir a liberdade de culto, reconhece que valores religiosos podem ser relevantes para a população.
Esse reconhecimento explica, por exemplo, a isenção fiscal que privilegia templos religiosos, a existência de capelanias militares e o acordo do Brasil com a Santa Sé, assinado no ano passado.
Segundo a professora, esse acordo fere o Artigo 19 da Constituição, que proíbe ao Estado firmar qualquer tipo de acordo com religiões ou seus representantes.
Fonte: ALC / Gospel+

Cantor Fábio Jr. terminou seu sexto casamento porque sua esposa teria se convertido evangélica

Cantor Fábio Jr. terminou seu sexto casamento porque sua esposa 
teria se convertido evangélica
A conversão de Mari Alexandre à igreja evangélica teria sido o motivo do fim do casamento entre a modelo e o cantor Fábio Jr. Um amigo da família de Mari contou a QUEM nesta sexta-feira (18) que o estopim da crise teria sido quando ela decidiu se batizar na religião.
Visite: Gospel, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel “Quando ela disse que iria se batizar, Fábio falou que o casamento iria acabar. Ela respondeu que não teria problema porque essa era a vontade de Deus”, afirmou uma fonte a QUEM. “Uma bispa passou a frequentar a casa deles e Mari estava dando muita ajuda financeira à igreja. Acredito que isso possa ter agravado a crise”, completou. De acordo com um amigo próximo à família de Mari, ela teria se convertido há cerca de seis meses e, desde então, “coloca Deus e a igreja em primeiro lugar e fala que a vida está muito mais tranquila”.
O fim do casamento foi confirmado à imprensa na quinta-feira (17), por meio de um comunicado enviado pela assessoria do cantor. Ele contou que está morando na casa dos filhos.
Mari Alexandre continua morando na mansão de Fábio em Alphaville (SP) com o filho, Záion, de 1 ano e 3 meses. A mãe da modelo se mudou de Santa Catarina para São Paulo há cerca de um mês, quando o casamento chegou ao fim. “Ela foi dar um apoio. Mari vai sair da casa em que está e se mudará para outra, também em Alphaville”, afirmou a fonte. Para comprar o novo imóvel, a modelo vendeu seu apartamento de solteira, localizado em um bairro da Zona Norte, na cidade de São Paulo.
Fábio e Mari se casaram em setembro de 2007, em uma discreta cerimônia na casa do cantor. Como o cantor já havia feito vasectomia antes da união, a modelo precisou submeter-se à fertilização in vitro para engravidar.
O casamento com Mari foi o sexto de Fábio. O cantor já havia se casado com Tereza de Paiva (de 1976 a 1979), Glória Pires (de 1979 a 1983), Cristina Karthalian (de 1986 a 1990), Guilhermina Guinle (de 1992 a 1997) e Patrícia de Sabrit (de janeiro de 2001 a junho de 2000). Além do pequeno Záion, ele é pai de Cleo Pires, Tainá Galvão, Krizia Galvão e Fiuk.
Fonte: Quem / Gospel+

sábado, 19 de junho de 2010

As lesões sociais do incesto

A cultura popular sataniza a prática por meio de linchamentos e classificações excludentes, como mula sem cabeça e lobisomem
O recente caso de incesto num povoado pobre do município de Pinheiro, no Maranhão, foi comparado ao do austríaco que mantivera a filha em cárcere privado, a estuprara e com ela tivera filhos. Esse caso do Maranhão, porém, e outros similares entre nós, devem ser interpretados à luz de nossa cultura rústica, diversa da que informa o caso da Áustria. O maranhense de 54 anos já havia abusado de sua filha mais velha e com ela tivera um filho. Começou a abusar da filha com quem estava vivendo agora quando tinha ela 12 anos. Mantinha a relação incestuosa havia 16 anos, da qual resultou o nascimento de sete filhos. A polícia recolheu ainda indicações de que ele havia abusado de duas filhas-netas, de 8 e 5 anos de idade. Fora abandonado pela mulher. Considera normal a ocorrência, o que não é estranho numa comunidade em que o caso só chegou às autoridades policiais pela voz de agentes de saúde e não de vizinhos.
Esse caso não é propriamente raro. Registrei algumas dezenas de casos de incesto em ocorrências que motivaram linchamentos e tentativas de linchamento no Brasil num período de meio século. Mais raros, sem dúvida, são os casos de procriação incestuosa, como esse. Nas comunidades sertanejas não são infrequentes os casamentos entre parentes próximos, de fundo incestuoso, com consequências só raramente visíveis. Tive notícia, há alguns anos, de remota comunidade no Piauí em que gerações de casamentos de aparentados resultaram em desproporcional ocorrência de casos de hermafroditismo.
Somos, historicamente, uma sociedade que discrepa um tanto das sociedades primitivas de referência nos estudos clássicos sobre o tabu do incesto, sociedades em que a prevenção da procriação incestuosa e o próprio incesto são bem demarcados. Nossas sociedades tribais, ritualmente divididas em metades que regulamentam os casamentos e impõem a troca matrimonial entre os membros das metades opostas, são sociedades desse tipo. O Brasil, no entanto, é historicamente um país leniente com a consanguinidade. Os estudos genealógicos aqui feitos desde o século 18 indicam uma constância de casamentos entre primos e primas e mesmo entre tios maduros e sobrinhas adolescentes. Matrimônios que sugerem uma sexualidade endogâmica e até de orientação pedofílica.
LEIA MATÉRIA COMPLETA NO SITE DO ESTADÃO:http://www.estadao.com.br/noticias/suplementos,as-lesoes-sociais-do-incesto,569090,0.htm

Igreja Assembléia de Deus tem crescimento mundial de 1,6 milhões de membros


As Assembleias de Deus nos Estados Unidos e ao redor do mundo estão em crescimento. De acordo com Sherri Doty, o estatístico para as Assembléias de Deus, o número de adeptos nos Estados Unidos aumentou quase 15 mil pessoas em 2009, totalizando 2.914.669 – um aumento de 0,5%.

Visite: Gospel, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel Mundialmente, o número de adeptos das ADs aumentou 2,5%, um ganho de cerca de 1,6 milhão de pessoas, e atingiu um total de 63.090.251.
O Superintendente Geral das ADs nos Estado Unidos, Dr. George O. Wood, afirmou que, embora o sobressalto de 0,5% não tenha sido tão alto, ele está feliz porque em 2010, 133 novas igrejas já foram plantadas, e até o final do ano ele acredita que esse número deva chegar a 300.
Wood disse ainda que as Assembléias de Deus estão trabalhando para o plantio de pelo menos 500 novas igrejas por ano. “Plantar novas igrejas tem sido provado ser o melhor caminho para levar pessoas para Cristo. Há um entusiasmo para uma nova Igreja, as pessoas são atraídas para ela. A Church Multiplication Network trabalha duro para ajudar a tornar a plantação de novas igrejas mais fácil”, disse Wood.
Em outras áreas da estatística, nas Assembleias de Deus nos EUA, foi registrado um crescimento na adesão oficial de membros de 47.928 (2,9%), chegando a 1.710.560; e um aumento na frequência nos principais cultos de 27.315 (1,5%), o que totaliza 1.827.302 pessoas.
Fonte: CPADNews / Gospel+

Rio de Janeiro quer decretar Jesus Cristo como patrimônio imaterial do estado

Rio de Janeiro quer decretar Jesus Cristo como patrimônio 
imaterial do estado
O Projeto de Lei de autoria do deputado carioca Édino Fonseca propõe transformar Jesus Cristo (não a estátua “Cristo Redentor”, mas sim o próprio Jesus, o nazareno) um patrimônio imaterial do estado do Rio de Janeiro.
Visite: Gospel, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel A justificativa é que já que temos a estátua (o que seria o patrimônio material), nada melhor do que termos a pessoa dele como propriedade do povo fluminense. Segundo Édino esta é uma homenagem ao Salvador “por tudo que temos conhecimento que Ele tem feito pelo nosso Estado e pelas vidas das pessoas que aqui vivem”.
Além de deputado estadual, Édino Fonseca é pastor da Igreja Assembléia de Deus de São Gonçalo e integrante da Frente Parlamentar Evangélica.

Confira o Projeto de Lei Nº 3134/2010

“DECLARA JESUS CRISTO COMO PATRIMÔNIO IMATERIAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO.
Autor: Deputado ÉDINO FONSECA
DESPACHO:
A imprimir e às Comissões de Constituição e Justiça; e de Normas Internas e
Proposições Externas.
Em 08.06. 2010
DEPUTADO JORGE PICCIANI – PRESIDENTE
A ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO RESOL-VE:
Art. 1º Declara JESUS CRISTO como patrimônio imaterial do Estado do Rio
de Janeiro.
Art. 2º Esta Lei entrará em vigor na data de sua publicação.
Plenário Barbosa Lima Sobrinho, 08 de junho de 2010.
Deputado ÉDINO FONSECA
JUSTIFICATIVA
O presente Projeto de Lei objetiva declarar JESUS CRISTO como patrimônio
imaterial do Estado do Rio de Janeiro.
Jesus Cristo é a forma como a Biblia se refere àquele cujos seguidores con-
sideram o Messias…
Por estas razões e por tudo que temos conhecimento que Ele tem feito pelo
nosso Estado e pelas vidas das pessoas que aqui vivem é que solicitamos que seja
declarado como patrimônio imaterial do Estado do Rio de Janeiro, apresento este Projeto
de Lei, para a qual contamos com o apoio dos meus Pares nesta Casa. ”
Para ler todo o projeto de lei, clique aqui.
Fonte: Genizah / Gospel+

quarta-feira, 9 de junho de 2010

FOTOS IMPACTANTES - HOLOCAUSTO





Fonte: olavosaldanha.wordpress.com
Fonte: alistadeschindler.utfpr.net
FONTE - PORTAL SÃO FRANCISCO

João Calvino

João Calvino
João Calvino
João Calvino nasceu em Noyon, nordeste da França, no dia 10 de julho de 1509. Seu pai, Gérard Calvin, era advogado dos religiosos e secretário do bispo local. Aos 12 anos, Calvino recebeu um benefício eclesiástico cuja renda serviu-lhe de bolsa de estudos.
Em 1523, foi residir em Paris, onde estudou latim e humanidades (Collège de la Marche) e teologia (Collège de Montaigu). Em 1528, iniciou seus estudos jurídicos, primeiro em Orléans e depois em Bourges, onde também estudou grego com o erudito luterano Melchior Wolmar. Com a morte do pai em 1531, retornou a Paris e dedicou-se ao seu interesse predileto - a literatura clássica. No ano seguinte publicou um comentário sobre o tratado de Sêneca De Clementia.
Calvino converteu-se à fé evangélica por volta de 1533, provavelmente sob a influência do seu primo Robert Olivétan. No final daquele ano, teve de fugir de Paris sob acusação de ser o co-autor de um discurso simpático aos protestantes, proferido por Nicholas Cop, o reitor da universidade. No ano seguinte, voltou a Noyon e renunciou ao benefício eclesiástico. Escreveu o prefácio do Novo Testamento traduzido para o francês por Olivétan (1535).
Em 1536 veio a lume primeira edição da sua grande obra, As Institutas ou Tratado da Religião Cristã, introduzidas por uma carta ao rei Francisco I da França contendo um apelo em favor dos evangélicos perseguidos. Alguns meses mais tarde, o reformador suíço Guilherme Farel o convenceu a ajudá-lo na cidade de Genebra, que acabara de abraçar a Reforma. Logo, os dois líderes entraram em conflito com as autoridades civis sobre questões eclesiásticas, sendo expulsos em 1538.
Calvino foi para Estrasburgo, onde residia o reformador Martin Bucer. Atuou como pastor, professor, participante de conferências e escritor. Produziu uma nova edição das Institutas (1539), o Comentário da Epístola aos Romanos, a Resposta a Sadoleto (uma apologia da fé reformada) e outras obras. Casou-se com a viúva Idelette de Bure (falecida em 1549).
Em 1541, Calvino retornou a Genebra por insistência dos governantes da cidade. Assumiu o pastorado da igreja reformada e escreveu para a mesma as célebres Ordenanças Eclesiásticas. Por catorze anos, enfrentou grandes lutas com as autoridades civis e algumas famílias influentes (os "libertinos"). Apesar de estar constantemente enfermo, desenvolveu intensa atividade como pastor, pregador, administrador, professor e escritor. Produziu comentários sobre quase toda a Bíblia.
Em 1555, os partidários de Calvino finalmente derrotaram os "libertinos." Os conselhos municipais passaram a ser constituídos de homens que o apoiavam. A Academia de Genebra, embrião da futura universidade, foi inaugurada em 1559. Nesse mesmo ano, Calvino publicou a última edição das Institutas. O reformador faleceu aos 55 anos em 27 de maio de 1564.
Rev. Alderi Souza de Matos
Fonte: www.ippinheiros.org.br

Abraham Lincoln

 Abraham Lincoln nasceu em 1809 no Estado de Kentucky, no sul dos Estados Unidos. Filho de um homem da fronteira, teve que lutar para sobreviver, com esforços para estudar enquanto trabalhava em uma fazenda e dirigia uma loja em Illinois.
Lincoln foi capitão contra um levante dos índios, passou oito anos na Assembléia Legislativa do Estado de Illinois, no norte do país, e exerceu advocacia por muitos anos no circuito de tribunais.
Em 1858, Lincoln concorreu contra Stephen A. Douglas para o Senado. Ele perdeu a eleição. Mas no debate com Douglas ganhou uma reputação nacional que lhe valeu a indicação republicana para a disputa presidencial em 1860, que ele venceu com facilidade, devido ao colapso do Partido Democrata, decorrente da crise entre norte e sul em torno da escravidão (o norte era contra, e o sul, a favor).
Lincoln alertou o sul em seu discurso de posse: "em suas mãos, meus compatriotas insatisfeitos, e não nas minhas, se encontra esta questão momentosa da guerra civil". Para ele, a secessão era ilegal. Ele estava disposto a usar a força para defender a lei federal e a União. Quando as baterias dos confederados dispararam contra o Forte Summer e forçaram sua rendição, ele pediu aos estados 75 mil voluntários. Foi o início da Guerra Civil.
Como presidente, ele transformou o Partido Republicano em uma forte organização naciona, atraindo democratas do Norte para a causa da União. Em 1º de janeiro de 1863 ele divulgou a Proclamação da Emancipação que declarava a libertação dos escravos.
Na inauguração do cemitério militar em Gettysburg, Lincoln declarou: "Que todos nós aqui presentes solenemente admitamos que esses homens não morreram em vão, que esta Nação, com a graça de Deus, venha gerar uma nova liberdade, e que o governo do povo, pelo povo e para o povo jamais desaparecerá da face da terra".
Ele venceu a reeleição em 1864, enquanto os triunfos militares da União prenunciavam o fim da guerra. Em seus planos para a paz, o presidente era flexível e generoso, encorajando os sulistas a baixarem suas armas e voltarem à União. O espírito que o guiava era claramente o de seu segundo discurso de posse, atualmente gravado em uma parede do Memorial de Lincoln em Washington, DC:
"Sem malícia contra ninguém; com caridade para com todos; com firmeza no correto, que Deus nos permita ver o certo, nos permita lutar para concluirmos o trabalho que começamos; para fechar as feridas da nação..."
Em 14 de abril de 1865, uma sexta-feira santa, Lincoln foi assassinado no Teatro Ford em Washington por John Wilkes Booth, um ator que achava estar ajudando o Sul. O resultado foi o oposto pois, com a morte de Lincoln, morreu a possibilidade de paz com magnanimidade.
Fonte: www.netsaber.com.br

Charles Chaplin.( Cronologia )

 
Cronologia
1889 - Nasce no dia 16 de abril, às 20 horas, em East Lane, Walworth, Londres, filho dos artistas de variedades Hannah e Charles Chaplin.
1895 - Estréia no teatro, cantando Jack Jones . Participa da companhia The Eight Lancashire's Lads . O garoto treina para acrobata, mas uma queda faz com que desgoste do circo.
1896 - Hannah Chaplin é hospitalizada para tratar de uma depressão nervosa. Charles e seu irmão Sydney passam dois anos num orfanato.
1901 - Morre seu pai, vitimado de alcoolismo.
1900 a 1911 - Trabalha em diversas peças de teatro, como Peter Pan, Sherlock Holmes e O gato de botas . Vai para a companhia London Comedians, de Fred Karno, onde permanece até 1911. Viaja pela primeira vez aos EUA com a companhia de Karno.
1912/1913 - Em sua segunda viagem aos Estados Unidos, alcança grande sucesso. é contratado pela Keystone Comedy Film para trabalhar como ator de cinema pelo período de um ano, com o salário de 150 dólares semanais.
1914 - Cria o personagem Carlitos e faz diversos filmes. Entre eles: Carlitos repórter, Corrida de automóveis para meninos, Carlitos dançarino, Carlitos e Mabel assistem às corridas etc.
1915 - Assina um contrato semanal de 1250 dólares com a Essanay para todo o ano. Todos os seus filmes passam a ser escritos e dirigidos por ele mesmo. Alguns filmes desse ano: Carlitos se diverte, Campeão de Boxe, O vagabundo, Carlitos em apuros etc.
1916 - Assina com a Mutual um contrato de 670 mil dólares para a realização de 12 filmes durante um ano. Alguns títulos produzidos: Carlitos no armazém, Carlitos bombeiro, Carlitos patinador , dentre outros.
1918 - Assina contrato com a First National e inaugura o seu próprio estúdio em Hollywood. Casa-se em outubro com a atriz Mildred Harris.
1920 - Divorcia-se de Mildred Harris.
1921 - Estréia O garoto e A classe ociosa.
1922 - Hannah Chaplin se junta aos filhos nos EUA e se instala em Santa Mônica.
1924 - Casa-se com Lolita Mac Murray, conhecida por Lita Gray.
1925 - Estréia de A corrida do ouro. Nasce o seu primeiro filho, Sydney Chaplin.
1927 - Divorcia-se de Lita Gray.
1931 - Estréia de Luzes da cidade.
1933 - Casa-se com Paulette Goddard.
1936 - Estréia de Tempos modernos.
1940 - Estréia de O grande ditador.
1941 - Divorcia-se de Paulette Goddard.
1943 - Casa-se com Oona O'Neill.
1947 - Estréia de Monsieur Verdoux.
1952 - Vai para a Europa. Estréia de Luzes da Ribalta.
1954 - Ganha o Prêmio Internacional da Paz.
1957 - Estréia do filme Um rei em Nova York
1962 - Recebe o título de doutor honoris causa pela Universidade de Oxford.
1966 - Realiza seu último filme: A condessa de Hong Kong.
1968 - Suicídio de seu filho Charles Chaplin Jr.
1972 - Recebe dos americanos o prêmio Oscar de Cinematografia.
1975 - Recebe o grau de Cavaleiro da rainha inglesa Elizabeth II .
1977 - Falece, aos 88 anos, no dia de natal.
Fonte: Portal são Francisco

FRASES - Charles Chaplin sobre a Vida

 A vida é maravilhosa se não se tem medo dela.
Charles Chaplin
A beleza é a única coisa preciosa na vida. É difícil encontrá-la - mas quem consegue descobre tudo.
Charles Chaplin
O humorismo alivia-nos das vicissitudes da vida, ativando o nosso senso de proporção e revelando-nos que a seriedade exagerada tende ao absurdo.
Charles Chaplin
A persistência é o caminho do êxito.
Charles Chaplin
Pensamos demasiadamente
Sentimos muito pouco
Necessitamos mais de humildade
Que de máquinas.
Mais de bondade e ternura
Que de inteligência.
Sem isso,
A vida se tornará violenta e
Tudo se perderá.
Charles Chaplin
Creio no riso e nas lágrimas como antídotos contra o ódio e o terror.
Charles Chaplin
Conhecer o homem - esta é a base de todo o sucesso.
Charles Chaplin
Amo o público, mas não o admiro. Como indivíduos, sim. Mas, como multidão, não passa de um monstro sem cabeça.
Charles Chaplin
A coisa mais injusta sobre a vida é a maneira como ela termina. Eu acho que o verdadeiro ciclo da vida está todo de trás pra frente. Nós deveríamos morrer primeiro, nos livrar logo disso.

Daí viver num asilo, até ser chutado pra fora de lá por estar muito novo. Ganhar um relógio de ouro e ir trabalhar. Então você trabalha 40 anos até ficar novo o bastante pra poder aproveitar sua aposentadoria. Aí você curte tudo, bebe bastante álcool, faz festas e se prepara para a faculdade.

Você vai para colégio, tem várias namoradas, vira criança, não tem nenhuma responsabilidade, se torna um bebezinho de colo, volta pro útero da mãe, passa seus últimos nove meses de vida flutuando. E termina tudo com um ótimo orgasmo! Não seria perfeito?
Charles Chaplin
Cada pessoa que passa em nossa vida, passa sozinha, é porque cada pessoa é única e nenhuma substitui a outra! Cada pessoa que passa em nossa vida passa sozinha e não nos deixa só porque deixa um pouco de si e leva um pouquinho de nós. Essa é a mais bela responsabilidade da vida e a prova de que as pessoas não se encontram por acaso.
Charles Chaplin
Durante a nossa vida:
Conhecemos pessoas que vem e que ficam,
Outras que, vem e passam.
Existem aquelas que,
Vem, ficam e depois de algum tempo se vão.
Mas existem aquelas que vem e se vão com uma enorme vontade de ficar...
Charles Chaplin
O Caminho da Vida
O caminho da vida pode ser o da liberdade e da beleza, porém nos extraviamos.
A cobiça envenou a alma dos homens... levantou no mundo as muralhas do ódios... e tem-nos feito marchar a passo de ganso para a miséria e morticínios.
Criamos a época da velocidade, mas nos sentimos enclausurados dentro dela. A máquina, que produz abundância, tem-nos deixado em penúria.
Nossos conhecimentos fizeram-nos céticos; nossa inteligência, empedernidos e cruéis. Pensamos em demasia e sentimos bem pouco.
Mais do que de máquinas, precisamos de humanidade. Mais do que de inteligência, precisamos de afeição e doçura. Sem essas virtudes, a vida será de violência e tudo será perdido.

(O Último discurso, do filme O Grande Ditador)
Charles Chaplin
A única coisa tão inevitavel quanto a morte é a vida.
Charles Chaplin
A vida é uma tragédia quando vista de perto, mas uma comédia quando vista de longe.
Charles Chaplin
Bom mesmo é ir a luta com determinação, abraçar
a vida com paixão, perder
com classe e vencer com ousadia,
pois o triunfo pertence a quem se atreve...
A vida é muita para ser
insignificante.
Charles Chaplin
A vida me ensinou...
A dizer adeus às pessoas que amo, sem tirá-las do meu coração;
Sorrir às pessoas que não gostam de mim,
Para mostrá-las que sou diferente do que elas pensam;
Fazer de conta que tudo está bem quando isso não é verdade, para que eu possa acreditar que tudo vai mudar;
Calar-me para ouvir; aprender com meus erros.
Afinal eu posso ser sempre melhor.
A lutar contra as injustiças; sorrir quando o que mais desejo é gritar todas as minhas dores para o mundo.
A ser forte quando os que amo estão com problemas;
Ser carinhoso com todos que precisam do meu carinho;
Ouvir a todos que só precisam desabafar;
Amar aos que me machucam ou querem fazer de mim depósito de suas frustrações e desafetos;
Perdoar incondicionalmente, pois já precisei desse perdão;
Amar incondicionalmente, pois também preciso desse amor;
A alegrar a quem precisa;
A pedir perdão;
A sonhar acordado;
A acordar para a realidade (sempre que fosse necessário);
A aproveitar cada instante de felicidade;
A chorar de saudade sem vergonha de demonstrar;
Me ensinou a ter olhos para "ver e ouvir estrelas",
embora nem sempre consiga entendê-las;
A ver o encanto do pôr-do-sol;
A sentir a dor do adeus e do que se acaba, sempre lutando para preservar tudo o que é importante para a felicidade do meu ser;
A abrir minhas janelas para o amor;
A não temer o futuro;
Me ensinou e está me ensinando a aproveitar o presente,
como um presente que da vida recebi, e usá-lo como um diamante que eu mesmo tenha que lapidar, lhe dando forma da maneira que eu escolher.
Charles Chaplin
A coisa mais injusta sobre a vida é a maneira como ela termina. Eu acho que o verdadeiro ciclo da vida está todo de trás pra frente. Nós deveríamos morrer primeiro, nos livrar logo disso.

Daí viver num asilo, até ser chutado pra fora de lá por estar muito novo. Ganhar um relógio de ouro e ir trabalhar. Então você trabalha 40 anos até ficar novo o bastante pra poder aproveitar sua aposentadoria. Aí você curte tudo, bebe bastante álcool, faz festas e se prepara para a faculdade.

Você vai para colégio, tem várias namoradas, vira criança, não tem nenhuma responsabilidade, se torna um bebezinho de colo, volta pro útero da mãe, passa seus últimos nove meses de vida flutuando. E termina tudo com um ótimo orgasmo! Não seria perfeito?
Charles Chaplin
Se matamos uma pessoa somos assassinos. Se matamos milhões de homens, celebram-nos como heróis.
Charles Chaplin

FONTE - Pensador.info

segunda-feira, 7 de junho de 2010

A INQUISIÇÃO !!!

  Textos da Inquisição revelam origens de sexualidade liberal dos brasileiros
 

Práticas sexuais condenadas pela Igreja Católica grassavam na Colônia.
Análises de documentos do Brasil Colônia mostram que nossa sexualidade foi, sim, marcada pela moralidade cristã, mas também por uma acentuada liberalidade, com forte influência dos costumes indígenas e africanos, além de uma participação entusiasmada do colonizador português. Tudo isso, ressalte-se, apesar das sucessivas tentativas por parte da Igreja Católica de controlar o comportamento sexual que escapasse às suas normas, por meio de ações coercitivas, punitivas e pedagógicas.“Éramos uma sociedade que praticava sexo com intensidade”, conta o psicólogo Paulo Rennes Marçal Ribeiro, coordenador e criador do núcleo.
As “Confissões da Inquisição”, documentos formados por livros de denúncias, confissões propriamente ditas e ratificações, trazem uma descrição minuciosa do comportamento sexual no Brasil no período de 1591 a 1769, nas capitanias da Bahia, de Pernambuco, do Maranhão e do Grão-Pará. A primeira Visita Inquisitorial, em 1591, tinha o objetivo de localizar os judeus convertidos, ou “cristãos novos”, que ainda praticavam os ritos judaicos às escondidas. “Mas, ao chegar aqui, os visitadores perceberam que o principal ponto de conflito com os dogmas da Igreja Católica era o comportamento sexual da população”, diz a pedagoga Shirley Romera dos Santos, que apresentou um estudo de iniciação científica sobre os regimentos do Santo Ofício.
Na Colônia, constataram os inquisidores, grassavam muitas das práticas sexuais condenadas pela Igreja Católica, tais como a sodomia, a bigamia, o adultério, o concubinato e a bestialidade. Pior: as transgressões sexuais envolviam os próprios membros da Igreja. Séculos antes da atual onda de acusações de pedofilia, freiras e padres desrespeitavam abertamente as normas da castidade e do celibato, por exemplo.

LEIA MATÉRIA COMPLETA DO SITE DO G1:
http://g1.globo.com/ciencia-e-saude/noticia/2010/05/textos-da-inquisicao-revelam-origens-de-sexualidade-liberal-dos-brasileiros.html

Câncer matará 13,2 milhões por ano até 2030, diz ONU

 
Câncer matará 13,2 milhões por ano até 2030, diz ONU
Em 2008, 63% das mortes ocorreram em países em desenvolvimento. Pulmão é o órgão mais atacado pela doença.
Até 2030, o câncer deve matar mais de 13,2 milhões de pessoas por ano, quase o dobro do número de vítimas da doença em 2008, disse a Agência Internacional de Pesquisas sobre o Câncer (AIPC, um órgão da ONU) nesta terça-feira (1º).

EUA começam a vender exame que detecta cedo câncer de pulmão Também em 2030, a previsão é de que quase 21,4 milhões de novos casos sejam diagnosticados por ano.
Ao lançar um novo atlas da incidência global do câncer em 2008, último ano com dados disponíveis, a agência disse que o ônus do tratamento está cada vez mais passando dos países ricos para os pobres.


LEIA MATÉRIA COMPLETA NO SITE DO G1:
http://g1.globo.com/ciencia-e-saude/noticia/2010/06/cancer-matara-132-milhoes-por-ano-ate-2030-diz-nacoes-unidas.html

DIA DOS NAMORADOS - Mensagem de desculpa Apaixonada





Olá! Estou passando aqui para te deixar uma mensagem...







Clique aqui para ler



www.belasmensagens.com.br



DIA DOS NAMORADOS - Mais uma Chance !





Olá! Estou passando aqui para te deixar uma mensagem...







Clique aqui para ler



www.belasmensagens.com.br



DIA DOS NAMORADOS - Te amo incondicionalmente





Olá! Estou passando aqui para te deixar uma mensagem...







Clique aqui para ler



www.belasmensagens.com.br



DIA DOS NAMORADOS - Mensagem de Reconciliação





Olá! Estou passando aqui para te deixar uma mensagem...







Clique aqui para ler



www.belasmensagens.com.br



Conheça os PAÍSES:

Conheça os PAÍSES:
Click na imagen e pesquise: