Faça o LOGIN e seja mais um MEMBRO...

CONHEÇA O BRASIL DE JESUS...

CONHEÇA O BRASIL DE JESUS...
Click na imagen "BRASIL-TURISMO"

Quem sou eu

Minha foto
Brasilia- DF, Brazil
APENAS UM COLECIONADOR !... DEFINIÇÃO: Telecartofilia designa o ato de colecionar cartões telefônicos. Com o advento da moderna tecnologia dos cartões telefônicos, que substituiu as moedas e, no Brasil, as antigas fichas telefônicas, as pessoas começaram a colecioná-los, separando-os e classificando-os por países, categorias, valores, temas ilustrativos, trocando-os e mesmo comercializando-os. Atualmente, algumas peças alcançam valores expressivos nesse mercado, o que estimula pessoas a colecioná-los como forma de investimento. Entre os fatores que determinam a valorização de determinadas peças encontram-se a tiragem reduzida, uma série específica, defeitos de fabricação, personalidades do momento, eventos esportivos, culturais, etc. A telecartofilia é uma forma de colecionismo em expansão, com um grande número de adeptos. Isso pode ser explicado devido a que os cartões telefônicos são baratos, fáceis de obter e manter, com temas variados e ilustrações atraentes. CONTATOS: katz-cs@hotmail.com ou prkatzenelson@gmail.com

CHEGAMOS A MAIS DE 31 mil acessos e 585 SEGUIDORES !!!

CHEGAMOS A MAIS DE  31 mil acessos e 585 SEGUIDORES !!!
MEU OUTRO BLOG - EU VOU NO ARREBATAMENTO !!! e você ?
Loading...

Banner...Sejamos PARCEIROS - Cole o código em seu Site ou Blog , e me avise por Email..

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Igreja Católica estaria beatificando padre brasileiro para conter avanço das igrejas evangélicas, diz pesquisador que faz graves denúncias


Símbolo do Vaticano:





Igreja Católica estaria beatificando padre brasileiro para conter avanço das igrejas evangélicas, diz pesquisador que faz graves denúncias Por - RENATO CAVALHERA
Documentos obtidos pelo autor de “Padre Cícero: Poder, Fé e Guerra no Sertão” nos arquivos do Vaticano mostram que a Igreja Católica deu a largada para criar um santo brasileiro, com a intenção de conter a ofensiva evangélica no país, o que pode abrir terreno para uma nova era de exploração política e comercial da religião no Nordeste.
Visite: Gospel, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel O livro de 544 páginas começou a chegar às livrarias, nesta quinta-feira (12). Lançado pela Companhia das Letras, a obra é fruto de um trabalho de pesquisa de dois anos nos arquivos da Igreja Católica. Atualmente, no Vaticano, há um processo de reabilitação do padre Cícero (1844-1934), excomungado no passado devido a seus relatos de milagres.
Em podcast, o autor Lira Neto conta que o papa Bento 16 abriu o processo de reabilitação do padre, que morreu proibido de batizar, casar, celebrar missa, ouvir confissões, entre outras tarefas sacerdotais.
Ele cita os passos do processo de reabilitação rumo a uma canonização. O primeiro passo é a anistia, em que o padre será absolvido das acusações de forjar milagres. Depois, avança para uma beatificação até ser saudado como santo, em um processo que pode durar décadas, mas que pode ser acelerado devido aos planos do Vaticano de evitar uma perda mais acentuada de devotos para as igrejas neopentecostais.
O biógrafo diz que já surgem sinais mais claros da reabilitação, como a elevação da igreja construída por Cícero em Juazeiro do Norte (CE) à condição de basílica, bem como a instalação de um vitral ao lado dos santos católicos na capela em que o corpo do padre está enterrado.
Ele diz que existe uma mercatilização da fé usando a imagem de Cícero, mas também lembra o aspecto social e transgressor da questão: cerca de 2,5 milhões de devotas já consideram um santo o “padim Ciço”, como dizem, na contramão das ordens da cúpula católica.
“É uma fé insubmissa, indomável, que não se enquadra nos rituais oficiais da igreja”, afirma o biógrafo.
Jornalista Lira Neto lança biografia de Padre Cícero
Tudo começou em 1889, quando Cícero, então um jovem sacerdote de Juazeiro do Norte, ao oferecer a comunhão à beata Maria de Araújo, viu a hóstia simplesmente… sangrar. O evento se repetiria inúmeras vezes, com diferentes audiências. Médicos foram chamados, mas não conseguiram explicar o fenômeno, considerado, a partir de então, um milagre pela população local. Os homens da Igreja, porém, não acreditaram no que se passava. Julgaram Cícero um mistificador, um explorador da ingenuidade popular.
Os relatos do livro referentes a passagens supostamente milagrosas são muito vívidos. Apesar de não ser religioso, Lira Neto não nega de modo taxativo esses eventos. “Algo aconteceu ali”, diz. No texto, porém, deixa transparecer certa ironia com relação a episódios que parecem delirantes. “Uso um pouco de humor. Por outro lado, alimento um profundo respeito pela devoção alheia.”
Para reconstruir tais eventos e o diálogo entre autoridades da Igreja no Brasil e destes com Roma e o tribunal do Santo Ofício, Lira Neto contou com o acervo da Cúria do Crato, onde estão mais de 900 cartas.
Também conseguiu uma fonte de informações valiosa no Vaticano, que não revela. O livro mostra como, suspenso das atividades sacerdotais, Cícero voltou-se para a política. Lira Neto acha que, assim, demonstrou capacidade de reinvenção. “Cícero foi engolfado pelo instante histórico que o gerou. Mas soube se posicionar e sobreviveu a outros beatos, varridos pela história.”
Samba e cachaça
O biógrafo diz querer desconstruir a imagem de místico caricato do líder. Considera-o um homem inteligente e sagaz ao fazer alianças. E muito, mas muito conservador. Era obcecado por reconstituir famílias desagregadas. Posicionava-se contra o samba e a cachaça. O tom de seus discursos, muitas vezes, era apocalíptico.
O autor chama a atenção para os dois universos diferentes que o formaram. “Tinha um pé no universo sertanejo, mas carregava a rigidez do seminário em que estudou. Não era culto, mas lia livros de autores ocultistas. Tinha dificuldade na articulação das ideias e concebia o mundo com simplicidade.
Mas era hábil nas relações e, com isso, manteve-se.” Lira Neto trabalhou mais de dez anos no jornal “O Povo” como repórter e, depois, como ombudsman da publicação. Também é autor das biografias “Maysa” e “Castello”.
Conta que sempre sonhou em escrever a história do Padre Cícero, mas que achava o personagem “grande demais”. A perspectiva de mexer com documentos inéditos o estimulou a ir em frente com o projeto. O jornalista não tem dúvida de que Cícero será absolvido.
Considera que o interesse da Igreja Católica no processo é o de deter o avanço da Igreja Evangélica no Brasil ao atrair para si um ícone popular que costuma levar mais de 2,5 milhões de peregrinos todos os anos a Juazeiro do Norte.
Fonte: Folha Online / Gospel+

VIVER CADA DIA..."Puberdade"



Entenda o Apocalipse
NOV 2009 - PUBERDADE: VIVER CADA DIA...

Será hormônios? Será gordura? Será alguma coisa na água? A puberdade precoce tem preocupado muito a sociedade nestes tempos de Apocalipse. A revista Time lançou uma matéria à algum tempo abordando o tema puberdade precoce.

No artigo, os jornalistas Dan Cray, Deborah Fowler, Julie Grace, Alison Jones, Durham e Dick Thompson reuniram informações para depbater o tema. A grande pergunta dos jornalistas era: Porque as meninas estão entrando nas fases de adolescente e jovem tão rápido, sem nem mesmo passar pela puberdade?

Serão hormônios, a alimentação, medicamentos, a televisão? Depois de vários depoimentos de mães e filhas que estão vivendo o problema da puberdade precoce, as respostas chegaram a lugar nenhum. Somente um fato é real: as meninas estão se tornando mocinhas antes da hora, muitas vezes antes mesmo de chegarem aos 10 anos de idade e, segundo pesquisas no meio masculino, as meninas que parecem mais maduras são como mel e atraem os rapazes mais velhos.

O fato é que esta sexualidade acentuada é tão somente mais um dos sinais que estamos vivendo tempos de Apocalipse. A Biblia é clara ao condenar o sexo fora do casamento, por ser um pecado cometido contra o próprio corpo, que é o Templo do Espírito Santo e que deve ser cuidado como tal. Entretanto, o que vemos é a proliferação da pornografia por quase todos os veículos de coumunicação, seja diretamente (cenas provocantes ou explícitas) ou indiretamente (como na letra de musicas).

Os adultos de hoje foram os adolescentes de ontem. A questão é: como cada um destes indivíduos chegou a idade adulta? Foram vividas todas as etapas, uma de cada vez, ou foram puladas; fatos que quase sempre produzem desarranjos emocionais e físicos, por vezes insolúveis.

Os psiquiatras chamam a adolescência de 'a fase mais complexa, desafiadora, frustrante e fascinante do desenvolvimento humano', e definem que a adolescência é, no geral, dividida em três períodos: pré-adolescência, em torno dos 10 ou 11 anos, adolescência dos 15 aos 18 anos; e adolescência final dos 18 anos e se estenda pela casa dos 20 anos.

A pré-adolescência é o período que inicia uma explosão de mudanças biológicas que pode produzir sentimentos simultâneos de ansiedade, confusão e prazer, e esta manifestação súbita de crescimento, mudança nas proporções do corpo e tudo o mais, tem efeitos sociais e psicológicos. A adolescência produz menos mudanças físicas, porém os amigos mais importantes da pré-adolescência tornam-se agora mais significativos, e na ânsia de serem aceitos, os adolescentes se afastam da influência dos pais assim como de seus valores e controles.

Durante esse período, três influências podem mostrar-se extremamente importantes: sexo, drogas e veículos a motor. Cada uma delas está ligada às pressões dos companheiros, mudanças físicas, inseguranças e lutas do adolescente para encontrar sua identidade.

Hoje as crianças estão se tornando sexualmente adultas muito depressa; nas meninas esse sintoma parece acentuar-se. A menina inocente que usava trancinhas e brincava de boneca, estimulada pela massificação de informação através da mídia que dita as regras de comportamento globalizado, hoje está com a boca pintada, abusando da roupa sexy, do cigarro e das drogas, correndo risco de uma maternidade precoce ou de uma contaminação pelo vírus da AIDS.

Podemos atribuir esta realidade à falta de diálogo com os pais, a contínua exploração do erotismo associado à falta de temor à Deus, Autor da Vida, o qual não nos orientou a 'pularmos' fases importantes da Preciosa Vida que temos. Pelo contrário, Ele nos incentiva a vivê-la de maneira naturalmente sadia. A precocidade sexual é uma amarga realidade deste tempo apocalíptico que já virou um problema social. Os riscos de gestação e parto entre meninas de 10 a 14 anos é muito mais alto, sem contar distúrbios emocionais, projetos de vida destruídos e sonhos que vão ficar 'para quando der' ou para nunca mais.

Deus nos fez para Louvor da Sua Glória, mas a desobêdiencia à sua vontade pode nos desviar desse propósito divino. Os sinais da volta de Jesus Cristo estão em evidência a cada dia: Corrupção dos valores morais com prejuízo e destruição da família. O amor esfriando-se a cada dia, deixando uma lacuna no próprio ser e no semelhante; falta de respeito, de temor à Deus e aos pais.

Corações endurecidos tem sido causa de separação de casais e abandono dos filhos. Creio que está na hora de parar com tudo e dar um tempo para Deus. Tempo para ser criança, para ser adolescente, para ser jovem e para ser adulto. Tempo para cada momento, para cada propósito nestes últimos tempos. Tempo de Vida, tempo de Graça, tempo de Paz. 'Ensina-me ó Deus a contar os meus dias para que eu alcance um coração sábio' - Salmo 90:12.

Ivelise e Pedro Salinas (extraído)
Ambos trabalham na área de aconselhamento familiar por mais de 18 anos. Eles são fundadores do ministério CEL (Casais Edificando Lares), com base na Flórida-US

terça-feira, 17 de novembro de 2009

Conselhos de pai para filho...


Jackson Brown, um pai preocupado com a felicidade e o bem estar de seu filho, escreveu estes "Simples Conselhos" quando ele saiu de casa para ir para a Universidade. Pouco tempo depois, ampliado sob o título "Viver Feliz", converteu-se num grande "best seller" que já vendeu dezenas de milhares edições e foi traduzido a vários idiomas no mundo todo.

Não é à toa, por serem conselhos simples e diretos, sem a necessidade de interpretação, muitos ficam tentados a imprimi-los para guardar na carteira ou para enviar para um pessoa que ame.
  • Ainda que tenha uma posição folgada, faz com que teus filhos paguem parte de seus estudos.
  • Aprende a compartilhar com os demais e descobre a alegria de ser útil a teu próximo.
  • Aprende a distinguir entre teus amigos e teus inimigos.
  • Aprende a olhar as pessoas desde suas sandálias e não desde as tuas. Localize tuas pretensões no marco das possibilidades.
  • Confia em Deus, mas fecha teu carro com a chave.
  • Desconfie dos fanfarrões, ninguém alardeia do que lhe sobra.
  • Dirija um carro que não seja muito caro, mas tenha o gosto de ter uma boa casa.
  • Dá-lhe uma mão a seu filho a cada vez que tenha oportunidade. Chegará o momento em que já não te deixará fazê-lo.
  • Escolha um sócio da mesma maneira que escolheria um colega de tênis: busca que seja forte onde tu és débil e vice-versa.
  • Escute o dobro do que falas (por isso Deus nos deu dois ouvidos e uma so boca).
  • Estenda a mão com firmeza e olha à pessoa bem em seus olhos.
  • Evite às pessoas negativas: sempre têm um problema para a cada solução.
  • Faça duas cópias das fotos que tirar, e envie para as pessoas que aparecem nelas.
  • Faça o que seja correto, sem importar o que outros pensem.
  • Mostra respeito extra pelas pessoas que fazem o trabalho mais pesado.
  • Nunca ameace se não está disposto a cumprir.
  • Nunca compre algo elétrico numa feira artesanal.
  • Nunca compre um colchão barato: passamos um terço de nossa vida em cima dele..
  • Nunca confunda riqueza com sucesso.
  • Nunca existe uma segunda oportunidade para causar uma boa impressão.
  • Nunca faça comentários sobre o peso de uma pessoa, ou diga a alguém que ela está perdendo o cabelo.
  • Nunca inveje: a inveja é a homenagem que a mediocridade rende ao talento.
  • Não confunda conforto com felicidade.
  • Não descarte uma boa idéia só por que porque não gosta de quem a teve.
  • Não espere que o outro saiba o que quer se não dizer.
  • Não há nada mais difícil que responder às perguntas dos néscios.
  • Não perca nunca o sentido do humor, e aprende a rir de seus próprios defeitos.
  • O que não vive para servir, não serve para viver.
  • Observa o amanhecer pelo menos uma vez ao ano.
  • Quando precisar de um conselho profissional, pede a um profissional e não a amigos.
  • Recorde os aniversários das pessoas que te importam.
  • Recorde que a felicidade não é uma meta senão um caminho: desfrute enquanto percorre-o.
  • Recorde que o grande Amor e o grande Desafio incluem também 'o grande Risco'.
  • Recorde que às vezes, o silêncio é a melhor resposta.
  • Recorde que é possível conseguir mais das pessoas por meio do estímulo que da censura: diga ao débil que é forte e o verá fazendo força.
  • Recorde sempre : 'sem dívidas, sem problemas'.
  • Se não conhece alguém que lhe pareça legal, apresente-se simplesmente com um sorriso e dizendo: 'Oi, tudo bem? Meu nome é tal, ainda não nos apresentaram'.
  • Se não quer se sentir frustrado, não fixe metas impossíveis.
  • Tenha um bom aparelho de música.
  • Trate seus empregados com o mesmo respeito que trata seus clientes.
  • Vá a teus compromissos com tempo. A pontualidade é o respeito pelo tempo alheio.

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

MENTES INFANTIS SOB O DOMINÍO DO REINO CÉTICO CONTRA DEUS - O ATAQUE ATEISTA ÀS CRIANÇAS - ACAMPAMENTO DE FÉRIAS ENSINA INFANTES A SER ATEUS...


 
O Ateísmo ataca novamente...
Desta feita a ação é sob a mente das crianças, seres em formação que são atraídos por acampamento, que tem programação "religiosa ateísta", para programar e incutir a idéia da não existência de Deus.
Rm.1.19,20. Porquanto, o que de Deus se pode conhecer, neles se manifesta, porque Deus lho manifestou. Pois os seus atributos invisíveis, o seu eterno poder e divindade, são claramente vistos desde a criação do mundo, sendo percebidos mediante as coisas criadas, de modo que eles são inescusáveis;
Grã-Bretanha tem primeira colônia de férias para ateus.
'Além de esportes e brincadeiras, atividades incentivam crianças a pensar sobre a não existência de Deus'.
Sob um forma muito atrativa os ateus, ou adeptos do agnosticismo, de maneira subreptícia tentam conquistar os pais e as crianças destas famílias, muitas delas, sem religião ou com dúvidas sobre Deus ou qualquer crença. Além da curiosidade por alguma forma de dirimir dúvidas do sub-conscientes, está oferencendo uma nova maneira de difundir a religião do ateísmo, como eu chamo esta crença na descrença de Deus, pois fazem apologia em defesa da não existencia de um Deus criador e soberano.
Pela notícias abaixo, você vai ver que sob a falsa promessa de permitir a criança experimentar , no acampamento uma aternativa sem Deus, os divulgadores e donos do acampamento de férias, usam métodos que atingem a crença em Deus, de maneira, diria eu, até ilegal, pois é uma forma de atingir indiretamente e aguçar a dúvida no sub-consciente de crianças, sobre a existencia de Deus. Trata-se a meu ver a quebra da regra não permitida, em comerciais: o ataque ao sub-consciente de forma indireta, sem direito e desconhecimento, à escolha da mensagem sub-liminar.
Além disto a própria matéria afirma que as crianças [com 8 ou 9 anos de idade] que chegaram ao acampamento eram muito tenras para discernir a proposta.
Mas, seus pais as enviaram a este lugar!
Pv.22.6.Instrui o menino no caminho em que deve andar, e até quando envelhecer não se desviará dele.
Com várias atividades e exercícios, eles querem demonstrar a inexistencia de Deus.
O exercício central é baseado no de realizar com as crianças uma discussão sobre o Unicórnio, o qual faz parte de várias fábulas, mormente as helenicas gnósticas ou panteístas. Este exercício é baseado na oferta de dinheiro, para que as crianças acampadas, provem a não existencia deste ser, sabidamente inexistente, usando parametros, utilizados na falácia teísta sobre a inexistencia de Deus.
Para isto, utilizam um exercício sobre a existencia de um Unicornio.
Assim, os instrutores apelam e propõem às crianças e adolescentes a resolução da questão, com as premissas:
de que o Unicórnio, não é palpável, é invisível, não tem cheiro.
Os "orientadores" afirmam ainda, que este ser aparece “em um único livro muito antigo - repassado por "inúmeras gerações".
Ora, se isto não é uma ilação a Deus e a Bíblia????
Ora, qualquer mente mediana sabe que a partir desta lição, fortalecerá a mente das crianças a só crer no existente, ou no que se pode ver, mesmo que sejam verdades conhecidas a longos séculos.
Nada sutis os dirigentes do acampamento ateu!!!
A Bíblia orienta os pais a ensinar a amar a Deus ensinando as crianças sobre Ele, no quinto livro do AT.
Dt. 6.1-7. Estes, pois, são os mandamentos, os estatutos e os preceitos que o Senhor teu Deus mandou ensinar-te...que temas ao Senhor teu Deus, e guardes todos os seus estatutos e mandamentos, que eu te ordeno, tu, e teu filho, e o filho de teu filho, todos os dias da tua vida, e para que se prolonguem os teus dias...e atenta em que os guardes, para que te vá bem...o Senhor nosso Deus é o único Senhor. Amarás, pois, ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todas as tuas forças...estas palavras...estarão no teu coração; e as ensinarás a teus filhos, e delas falarás sentado em tua casa e andando pelo caminho, ao deitar-te e ao levantar-te.
Leia a Matéria:

Uma colônia de férias de verão britânica está oferecendo uma experiência pouco comum para jovens de sete a 17 anos. A iniciativa promove uma "alternativa sem Deus", em oposição a acampamentos de verão mais tradicionais administrados por grupos religiosos.
Algumas das 24 crianças que chegaram ao acampamento Camp Quest, na cidade de Bruton, sudoeste da Inglaterra, pareciam jovens demais para lidar com conceitos tão amplos e complexos como religião e Deus.
A colônia de férias tem uma missão ambiciosa. Ela é "dedicada a melhorar a condição humana através de questionamento racional, pensamentos críticos e criativos, e método científico [...] e pela separação entre religião e governo".
O objetivo mais imediato, segundo os diretores, é ensinar cooperação, tolerância e empatia, através de atividades esportivas e brincadeiras. Mas são as visões sobre algumas questões mais complexas da vida que a distingue das demais, sobretudo o tratamento da religião.
"Os participantes aprendem que o comportamento ético não depende de crença religiosa e doutrinas, que essas são às vezes um obstáculo para o comportamento moral e ético, que pessoas sem religião também são boas e totalmente capazes de viver uma vida feliz e cheia de significado", afirma o site do acampamento na internet.
A diretora da colônia de férias, Samantha Stein, afirma que as crianças são estimuladas a pensarem de forma independente.
"Se as crianças se depararem com uma questão como criacionismo, por exemplo, nós discutiríamos as evidências. Nós não diríamos 'Criacionismo é bobagem', diz a diretora.
O pai de uma das participantes do acampamento ateu disse que já levou sua filha a outros acampamentos cristãos e que estava em busca de uma experiência mais ampla para a criança.
Leeroy Murray, pai de três meninos em Camp Quest, disse que não descartaria mandá-los a um acampamento religioso.
"A coisa mais importante para mim aqui é dar para eles uma variedade de experiências e estimular que eles entendam o máximo possível de religiões e de ciências, e dar a eles as ferramentas para que decidam por conta própria o rumo que querem seguir", disse Murray.
Os filhos de Leeroy parecem mais preocupados com os aspectos menos filosóficos do acampamento.
"Eu quero fazer novos amigos, encontrar novas pessoas e fazer todas as atividades preparadas para nós", disse um dos filhos, de 9 anos.
"Eu gosto das atividades porque elas melhoram a sua saúde e fazem com que você esteja em forma", disse outro filho, de 8 anos.
'Unicórnio invisível'
Além das atividades esportivas, algumas brincadeiras procuram tratar de questões mais profundas.
A principal atividade "científica" do acampamento consiste em uma busca a dois unicórnios invisíveis.
Os instrutores dizem aos jovens que os unicórnios não podem ser vistos, provados, cheirados ou tocados. Eles também não conseguem fugir do acampamento e não se alimentam de nada.
A única prova da sua existência, segundo os instrutores, está contida em um livro muito antigo repassado por "inúmeras gerações".
Um prêmio de 10 libras (cerca de R$ 30) é oferecido a qualquer criança que conseguir provar que os unicórnios não existem.
Fora do acampamento, no portão de entrada, um solitário manifestante protesta contra o acampamento.
Paul Arblaster, membro de uma igreja local, segura cartazes com mensagens críticas ao Camp Quest. Ele protesta também contra o exercício dos unicórnios.
"É claro que eu acho que existe uma pegadinha aí. Eles podem dizer que o exercício dos unicórnios não tem nada a ver com Deus. Mas eu acho que é uma representação razoavelmente velada deste tipo de doutrina", disse o manifestante.
A diretora do acampamento rebate o argumento.
"O objetivo é fazer com que as crianças pensem sobre coisas como ônus da prova", diz Samantha Stein.
"Quem precisa provar que os unicórnios estão lá... é a pessoa que diz que eles estão ou é a pessoa que diz 'Não, eu acho que você não está certo'."
O Camp Quest surgiu há 13 anos nos Estados Unidos, onde escoteiros e grupos religiosos são a maioria no mercado de acampamentos de verão – muito populares entre famílias americanas nas férias escolares. A versão britânica dura cinco dias e custa 275 libras (cerca de R$ 900). BBC Brasil - BBC. 01-08-2009

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

ABSURDOS - Homossexual que é um dos homens mais importantes no governo de Obama diz a Deus “Vá se f****, cara”


Estados Unidos


Kevin Jennings(Por Peter J. Smith, WASHINGTON, EUA) — Ele é conhecido nos Estados Unidos como o homem mais importante em assuntos estatais relacionados à segurança nas escolas: um assessor especial na Casa Branca responsável por ajudar a elaborar políticas públicas designadas para manter as escolas públicas dos EUA “seguras e livres das drogas”. Mas os líderes pró-família americanos conhecem Kevin Jennings como algo mais: um ativista homossexual muito influente, que confessou num livro sobre sua infância que um profundo ódio a Deus e aos cristãos começou quando ele adotou plenamente um estilo de vida homossexual e despediu-se de Deus dizendo: “Vá se f**er, cara”.
A posição oficial de Jennings dentro do governo de Obama é assistente do ministro, e ele dirige a Secretaria de Escolas Seguras e Livres das Drogas sob o Ministro Arne Duncan, do Ministério da Educação dos EUA. Duncan é veterano do sistema de escolas públicas de Chicago, e ele propôs e aprovou planos polêmicos para a implantação de uma escola secundária especial só para homossexuais.
Jennings traz para o Ministério da Educação sua experiência como co-fundador e diretor executivo da Rede de Educação Gay, Lésbica e Hetero (REGLH), onde de acordo com a missão da organização, ele concentrou suas energias no desenvolvimento e defesa de currículos para as escolas públicas que reeducassem os alunos a adotar o homossexualismo. Como parte principal da estratégia deles para avançar sua agenda e mudar a cultura, os líderes da REGLH dizem que de forma específica eles têm como alvo as crianças novas desde o jardim-de-infância a fim de começarem um “processo de saturação”, que forme a imaginação com impressões positivas do estilo de vida homossexual, e assim pré-cognitivamente influencie o modo como as crianças percebem o mundo e fazem decisões sobre certo e errado.
Bill Donohue, líder de direitos civis e presidente da Liga Católica, declarou que Kevin Jennings “tem um histórico de atacar os cristãos” que parece estar profundamente enraizado em sua decisão quando ele tinha 17 anos de que ele era homossexual e de que Deus era o culpado por seus sentimentos de culpa e vergonha.
Donohue pôde chegar às suas próprias conclusões lendo o próprio livro de Jennings, chamado “Mama’s Boy, Preacher’s Son: A Memoir” (O Menino da Mamãe, o Filho do Pregador: Uma Memória), publicado em 2006 por Beacon Press. O livro trata da criação de Jennings e seu pai, que era um pastor batista, e sua mãe, que não era cristã e era anti-católica. Jennings escreve que ele veio a essa “nova atitude para com Deus” depois de uma experiência de masturbação que foi estimulada por fantasias de dois “rapazes quentes” tirando a camisa em sua casa.
“Antes, eu era aquele que estava em falha com Deus. Hoje decidi que Ele é quem está em falha comigo”, escreveu Jennings. “Decidi que eu não havia feito nada de errado. Quem errou foi Deus, pois Ele prometeu ‘libertar’, e jamais cumpriu Sua promessa. O que Ele fez por mim? Nada! Tudo o que Ele fez foi me dar sentimentos de vergonha e culpa. Decidi que não te necessito por perto: Vá se f**er, cara”.
Jennings conclui dizendo que durante anos depois ele “reagiu de modo violento a qualquer pessoa que professasse qualquer tipo de religião” e só décadas mais tarde é que ele abriu uma Bíblia de novo.
Mas Jennings ainda sente desprezo por cristãos sérios, aos quais ele denomina de “direita religiosa”. Aliás, Jennings declarou para um encontro de ativistas homossexuais em 2000 que os cristãos de mentalidade conservadora são “fanáticos inflexíveis” que deveriam “cair mortos”. Mas o fundador da REGLH provocou gargalhadas na audiência ao declarar que ele realmente só queria dizer a esses cristãos: “Vão tomar no ***!”
Jennings estava também na junta de consultores para um filme estilo documentário de 2001 para a televisão pública PBS. O filme atacou violentamente o movimento de escoteiros dos Estados Unidos por sua política de excluir homossexuais de seus membros e foi promovido em festivais do “orgulho gay” para mobilizar os homossexuais contra os escoteiros.
Preocupações adicionais surgiram acerca de Jennings com relação ao seu passado como ex-viciado em drogas, e como conselheiro escolar em 1988. Na época, ele não quis denunciar um relacionamento homossexual sexualmente ativo entre um adulto e um rapaz, então estudante no segundo ano do colegial. Em vez disso, Jennings aconselhou o rapaz chamado “Brewster” a se manter no relacionamento com o adulto. O relacionamento havia começado no banheiro de uma parada de ônibus.
Durante seu período como diretor executivo da REGLH, Jennings também promoveu conferências homossexuais que retratavam os apresentadores da REGLH organizando workshops extremamente explícitos e detalhados para adolescentes acerca de todos os aspectos técnicos e variações da relação sexual homossexual.
Para expressar educadamente suas preocupações:
Arne Duncan, US Education Secretary
Email: arne.duncan@ed.gov
Phone: (202) 401-3000
Congressmen: (202) 224-3121
Senators: (202) 225-3121
President Obama’s Switchboard: (202) 456-1414
Fonte: www.juliosevero.com

ABSURDOS - Peça com Jesus transexual na Escócia...

ESCÓCIA

Provoca manifestações:


Cartaz da peça "Jesus queen of Heaven" Cerca de 300 manifestantes realizaram um protesto à luz de velas do lado de fora de um teatro em Glasgow, na Escócia, no dia da estreia de uma peça que retrata Jesus como um transexual.
O protesto foi realizado na noite de terça-feira (4) em frente ao Tron Theatre, onde o espetáculo “Jesus, queen of Heaven” (”Jesus, a rainha do Paraíso”, em tradução livre) está em cartaz, como parte do festival de artes Glasgay!, que celebra a cultura gay, bissexual e transexual da Escócia. A peça, cuja temporada termina sábado (7), foi escrita e é encenada pelo autor transexual Jo Clifford.
Os manifestantes cantaram hinos religiosos e levantaram cartazes, com mensagens como: “Jesus, rei dos reis, não rainha do Paraíso” e “Deus: meu filho não é um pervertido”.
Os organizadores do festival, que afirmaram que não têm a intenção de incitar reações ou ofender ninguém, classificaram os cartazes de “provocativos” e disseram que eles podem ser vistos como incitação à homofobia.
Produtor rebate protestos
O produtor do Glasgay! Steven Thomson disse que “‘Jesus, queen of Heaven’ é um trabalho de ficção literária explorando a viagem pessoal de fé do artista como um transgênero”.
“O Glasgay! Apoia o direito de liberdade de expressão das artes e oferece ao público uma visão diversa da vida GLBT (gays, lésbicas, transexuais e bissexuais). Este trabalho não tem a intenção de incitar ou ofender ninguém de nenhuma crença, mas respeitamos o direito dos outros de discordar desta opinião. Vamos dar as boas vindas a membros do público genuinamente interessados que queiram entender a intenção artística por trás deste trabalho”, afirmou Thomson.
O Glasgay! é descrito como “a comemoração anual da cultura gay da escócia” e é financiado pelo Conselho das Artes da Escócia, Event Scotland, pelo Bureau de Marketing da cidade de Glasgow e pelo Conselho da Cidade de Glasgow.
Fonte: G1

CURIOSIDADES - Placa de 700 a.C. traz relato de destruição de Sodoma


  Internacional  | 

Cientistas britânicos conseguiram decifrar as inscrições cuneiformes de um bloco de argila datado de 700 a.C. e descobriram que se trata do testemunho feito por um astrônomo sumério sobre a passagem de um asteróide – que pode ter causado a destruição das cidades de Sodoma a e Gomorra.
(Fonte: BBC Brasil) – Conhecido como “Planisfério”, o bloco foi descoberto por Henry Layard em meados do século 19 e permanecia como um mistério para os acadêmicos.
O objeto traz a reprodução de anotações feitas pelo astrônomo há milhares de anos.
Utilizando técnicas computadorizadas que simulam a trajetória de objetos celestes e reconstroem o céu observado há milhares de anos, os pesquisadores Alan Bond, da empresa Reaction Engines e Mark Hempsell, da Universidade de Bristol, descobriram que os eventos descritos pelo astrônomo são da noite do dia 29 de junho de 3123 a.C. (calendário juliano).
Segundo os pesquisadores, metade do bloco traz informações sobre a posição dos planetas e das nuvens e a outra metade é uma observação sobre a trajetória do asteróide de mais de um quilômetro de diâmetro.

Impacto
De acordo com Mark Hempsell, pelo tamanho e pela rota do objeto, é possível que este se tratasse de um asteróide que teria se chocado contra os Alpes austríacos, na região de Köfels, onde há indícios de um deslizamento de terra grande.
O asteróide não deixou cratera que pudesse evidenciar uma explosão. Isso se explica, segundo os especialistas, porque o asteróide teria voado próximo ao chão, deixando um rastro de destruição por conta de ondas supersônicas, e se chocado contra a Terra em um impacto cataclísmico.
Segundo os pesquisadores, o rastro do asteróide teria causado uma bola de fogo com temperaturas de até 400ºC e teria devastado uma área de aproximadamente 1 milhão de quilômetros quadrados.
Hempsell afirma que a escala da devastação se assemelha à descrição da destruição de Sodoma e Gomorra, presente no Velho Testamento, e de outras catástrofes mencionadas em mitos antigos.
O pesquisador sugere ainda que a nuvem de fumaça causada pela explosão do asteróide teria atingido o Sinai, algumas regiões do Oriente Médio e o norte do Egito. Hempsell afirma que mais pessoas teriam morrido por conta da fumaça do que pelo impacto da explosão nos Alpes.
Segundo a Bíblia, Sodoma e Gomorra foram destruídas por Deus como resposta a atos imorais praticados nas cidades. Acredita-se que elas eram localizadas onde hoje fica o Mar Morto.

CURIOSIDADES - CATACUMBAS DE ROMA: DESCOBERTA A MAIS ANTIGA IMAGEM DE S. PAULO COM 1.700 ANOS




Arqueologistas descobriram o que acreditam ser a imagem mais antiga de São Paulo.Foto: Reprodução/Osservatore Romano
Arqueologistas do Vaticano descobriram o que acreditam ser a imagem mais antiga ainda existente do Apóstolo São Paulo. Datada do século IV, ela foi encontrada nas paredes de catacumbas sob Roma. O jornal do Vaticano Osservatore Romano, ao revelar a descoberta no domingo, publicou a fotografia de uma imagem pintada em afresco de um rosto masculino com barba preta e uma auréola brilhante sobre um fundo vermelho. Especialistas da Comissão Pontífice para Arqueologia Sagrada fizeram a descoberta em 19 de Junho nas Catacumbas de Santa Tecla em Roma e a descreveram como "o mais antigo ícone da história dedicado ao culto do Apóstolo", de acordo com o jornal do Vaticano. São Paulo e São Pedro são reverenciados pelos cristãos como os maiores missionários da antiguidade. Os cristãos dos tempos antigos em Roma enterravam seus mortos em catacumbas cavadas nas pedras sob a cidade e decoravam as paredes subterrâneas com imagens de devoção.

Publicada por ViveraPaz...

CURIOSIDADES - OSSUÁRIO DE IRMÃO DE JESUS...





Em 2004, uma descoberta arqueológica ocupou manchetes de todo o mundo: pesquisadores haviam encontrado mais uma peça entre as poucas relacionadas à vida de Jesus. Foi um achado precioso porque a arqueologia bíblica carece de evidências palpáveis que comprovem a veracidade dos relatos da Bíblia, tanto do Antigo quanto do Novo Testamento. Tratava-se de um ossuário feito de pedra cujas inscrições, em aramaico, indicavam pertencer a Jacob, também chamado James ou Thiago, o único meio-irmão de Jesus reconhecido pelo cânone da Igreja. Jacob, ou Thiago, foi o primeiro bispo de Jerusalém. A tradução do texto diz: "Jacob, filho de José, irmão de Jesus".

Há quinze anos, o ossuário estava em poder de um colecionador, Peter Anrik, que o arrematou por 700 dólares em uma loja de antiguidades. Ele comprou a peça porque achou interessante, o exterior totalmente despojado e o interior maravilhosamente decorado. Notando a inscrição, resolveu consultar o professor de arqueologia bíblica, Andre Lemer, a quem coube revelar a importância do achado.

A notícia se espalhou no meio acadêmico e dezenas de especialistas se apresentaram interessados em examinar a caixa e os dizeres. Apurou-se que a inscrição fora gravada nos primeiros anos da Era Cristã, uma forte evidência a favor da existência real de Jesus, contestada por alguns historiadores céticos. Os especialistas que estudaram o ossuário concluíram que a relíquia é genuína. O Royal Mudeu do Canadá ofereceu 500 mil dólares pela peça mas o colecionador recusou; ele acredita que o ossuário é muito mais valioso.

O exame da urna mortuária mostrou que, de fato, o objeto é, no mínimo, intrigante. Andre Lemer, depois de estudá-la, declarou que impossível determinar sua composição e explica: "Centenas de ossuários como esse têm sido encontrados nos sítios arqueológicos de Jerusalém, a maioria pertencente ao primeiro século da nossa Era. Quando vi este ossuário em particular logo percebi que havia algo errado. O tipo de pedra é diferente daquela usada nas outras urnas. O ossuário de Jacob é feito de uma pedra porosa porém, ao mesmo tempo, incrivelmente sólida, resistente. Os testes de laboratório me convenceram que este material é desconhecido para a ciência geológica".

Enquanto o arqueólogo não arrisca ir mais além em suas conclusões, muitos dizem que a pedra não pertence ao planeta Terra. O nascimento de Jesus Cristo é um exemplo repleto de mistérios para a natureza humana. Então quem se arrisca a ir mais longe em suas opiniões sobre o assunto? O debate está aberto.

CURIOSIDADES - Encontradas células sanguíneas em Dinossauro

sangueFigura 1 – Células vermelhas do sangue. [8]

Como células sanguíneas vermelhas poderiam ser encontradas em um Tyrannosaurus rex sendo que o mesmo “viveu” a milhões e milhões de anos atrás, mais especificamente na Era Mesozóica (251-65 milhões de anos atrás)? [1]
Portanto, qual é a probabilidade de que seja encontrada a proteína que dá a cor vermelha ao sangue e que transporta oxigênio, a hemoglobina, ainda presente em um fóssil?

femur de T rex
Figura 2 – Fêmur de T. rex. [9]

De início, pode até soar inaceitável, principalmente, para os que creem que este fóssil tem, no mínimo, 65 milhões de anos.
Certamente, para os que acreditam como a verdade a descrição bíblica para a origem da vida no livro de Gênesis, não se surpreendem com este achado, pois, para eles, estes fósseis tem apenas alguns milhares de anos.

Montana State University
Figura 3 – Universidade Estadual de Montana, USA. [10]

Pesquisadores da Montana State University, aparentemente lutando para que sua prudência profissional contivesse seu lógico entusiasmo diante da descoberta, discorreram sobre as evidências que parecem surgir fortemente que traços de sangue genuínos de um T. rex tenham realmente sido encontrados. [2][3]
A história teve início com a descoberta de um fóssil de T. rex muito bem preservado, nos Estados Unidos em 1990. Quando os ossos foram trazidos para o Laboratório da Universidade Estadual de Montana, observou-se que:
 “Algumas partes profundas do fêmur não tinham sido completamente fossilizadas (…)”
 A descoberta de ossos de uma espécie de dinossauro que não foram completamente fossilizadas levanta a duvida sobre se 65 milhões de anos não foram tempo suficiente para a fossilização completa? Ou estes ossos indicam que este fóssil está a bem menos tempo do que o predito pela coluna geológica defendida pelos cientistas atualmente?

Mary Schweitzer
Figura 4 – Dra. Mary Schwitzer, Paleontóloga. [11]

Dra. Mary Higby Schweitzer, a cientista mais envolvida com este achado, inicia a história de quando seus colegas se revezavam na microscopia direta de uma fina secção de osso do T. rex que apresentava canais de vasos sanguíneos.
 “O laboratório ficou repleto de murmúrios de assombro, pois eu havia focalizado algo dentro dos vasos sanguíneos que nenhum de nós jamais vira antes: pequenos objetos redondos, vermelhos, translúcidos e com um centro escuro. Então, um colega deu uma olhada neles e gritou: “Você focalizou células sanguíneas vermelhas, você ficalizou células sanguíneas vermelhas!” [4]

Jack HornerFigura 5 – Jack Horner, Paleontólogo. [12]

Todavia, ao Schweitzer levar sua descoberta até o chefe do departamento, o famoso Paleontólogo, Jack Horner, com suas dúvidas de como poderia um osso de mais de 65 milhões de anos conter células sanguíneas, teve a surpresa da aversão do mesmo com seu achado, mandando-a procurar outras evidências que demonstrem não ser aquilo células do sangue. Todavia, dias depois, ela retornou e disse: “Ainda não encontramos nada…”

Ambar com mosquito
Figura 6 – Ambar com mosquito no seu interior. [13]

Sendo assim, digno de realizar na vida real o que o filme Jurassic Park demonstrou, quando extraiu de um mosquito que estava conservado em âmbar, DNA do sangue do dinossauro que o mosquito havia parasitado, e isso era realmente tentador.
Contudo, fragmentos de DNA podem ser encontrados em diversas partes, desde digitais humanas, fungos, bactérias, etc., e assim ficaria extremamente difícil afirmar que o DNA encontrado seria necessariamente do T. rex. Mesmo assim, a equipe de Montana encontrou junto a DNA de fungos, insetos e bactérias, sequências de DNA não-identificáveis, mas ainda sim, não puderam informar que estas seriam do dinossauro, pois poderiam ser sequências misturas de organismos atuais. O mesmo problema não poderia haver para a hemoglobina, pois nem bactérias, nem fungos nem insetos possuem esta proteína.

Hemoglobina
Figura 7 – Imagem estrutural da proteína hemoglobina, em evidência a heme. [14]

As evidências de que a hemoglobina realmente sobreviveu neste fóssil de dinossauro, e que lançam grandes incertezas sobre a teoria de “milhões e milhões de anos”, são, até agora, as seguintes:

EVIDÊNCIA n.1 = O tecido apresentava uma cor vermelho-amarronzado, a cor da hemoglobina, como era o líquido extraído do tecido do dinossauro.
EVIDÊNCIA n.2 = A hemoglobina contém códigos químicos exclusivos da heme (porfirina que contem ferro e, unida à globina, constitui a hemoglobina, e que entra, também, na constituição de vários pigmentos respiratórios e de muitas células, tanto animais, quanto vegetais [5]), que foram encontradas em espécies quando certos comprimentos de onda de laser foram aplicados.
EVIDÊNCIA n.3 = Por conter ferro, a heme reage a campos magnéticos, diferentemente de outras proteínas, extratos desta espécie reagiram do mesmo modo que os modernos compostos de heme.
EVIDÊNCIA n.4 = Para assegurar-se de que as amostras não tinham sido contamindas com certas bactérias que tem a heme (mas nunca a hemoglobina), extratos do fóssil de dinossauro foram injetadas em ratos por várias semanas. Se houvesse mesmo uma minúscula quantidade de hemoglobina presente na amostra do T. rex, o sistema imunológico dos ratos construiria anticorpos detectáveis contra esse composto: foi precisamente o que aconteceu em experiências cuidadosamente controladas.

Portanto, a evidência de hemoglobina e de formas ainda reconhecíveis de hemácias em ossos de dinossauros não fossilizados é um poderoso testemunho contra a idéia de que eles viveram a milhões e milhões de anos, e aponta volumosamente para a descrição Bíblica de uma criação em apenas milhares de anos.

Afirmar que um osso pode permanecer intacto por, no mínimo, 65 milhões de anos, sem passar por completo pelo processo de fossilização (transformar-se em mineral) desafia a credibilidade. O estudo apresentado acima não é o primeiro caso do tipo já descoberto.

A Bióloga, Dra. Margaret Helder, alertava leitores da revista Creation para achados documentados de ossos de dinossauros não fossilizados, já no ano de 1992. [6]

Mais recentemente, baseado nestes estudos, a equipe do pesquisador Buddy Davis, membro da Answers in Genesis, no norte do Kentucky, descobriu da mesma forma, ossos de dinossauros não fossilizados no Alaska. [7]

_________________________________________________
Referências Utilizadas:
3 - M. Schweitzer and T. Staedter, 'The Real Jurassic Park', Earth , June 1997 pp. 55-57.
4 - The T. Rex blood cells were actually first noticed by a professional pathologist casually interested in looking at such an 'old' piece of bone under the microscope.
5 – Dicionário Aurélio, 2004.
6 - Creation 14(3):16. The secular sources were Geological Society of America Proceedings abstract. 17:548, also K. Davies in Journal of Paleontology, 61(1):198-200.
7 - See Buddy Davis interview, Creation, 19(3):49-51, 1997. Retornar ao texto. Also see: The Great Alaskan Dinosaur Adventure book.

Fonte: Carl Wieland, Creation Magazine, 19(4):42-43, Sept./Nov. 1997. Trad: Avelar Guedes Junior. Disponível em: <http://www.christiananswers.net/portuguese/q-aig/aig-c026-pt.html> Acesso em: 22 Out. 2009.

CURIOSIDADES - Arqueologia desvenda mistérios da Bíblia...





As descobertas que mais causaram benefícios para os estudantes da Bíblia foram, sem dúvida, as dos rolos do Mar Morto. Esse achado confirmou a crença de que os escritos da Bíblia são exatos, conforme foram copiados através dos séculos, a partir de uma época anterior ao nascimento de Cristo. Outras descobertas nos ensinam a respeito de costumes nos tempos bíblicos. Alguns nomes específicos e doutrinas mencionados na Bíblia, também foram identificados por meio dessas pesquisas.
Os rolos do Mar Morto que estão completos já foram publicados, como os dois com os manuscritos do profeta Isaías e parte de todos os livros do Antigo Testamento, excetuando-se o de Ester. A única porção ainda não publicada é composta de fragmentos de textos, que são difíceis de serem interpretados. Os eruditos estão idosos e muitas pessoas ficam aborrecidas porque o trabalho de interpretação tem sido vagaroso. Porém, esses fragmentos estão sendo transferidos para profissionais mais jovens, e esperamos que nos próximos anos todos eles sejam publicados. Existe a expectativa de que os resultados trarão novidades animadoras.
Os mais antigos manuscritos, os do Antigo Testamento, são do III século a.C. Os do Novo Testamento datam do II século d.C. Não há diferenças teológicas ou históricas entre os antigos textos e a Bíblia atual. Eles se correspondem exatamente.


Descanso do coração


Possivelmente, o início da civilização ocorreu cinco mil anos atrás, quando começou a urbanização, a especialização de certos trabalhos e a invenção da escrita. Nos escritos dos sumérios, povo que viveu há cinco mil anos, a palavra "sábado" se relaciona com o "sábado de descanso". No caso deles, isso se refere a um dia de descanso semanal. Na língua do sumérios, sábado significa "o descanso do coração". A cada sete dias eles tinham um dia do mal, que não chamavam de sábado.
Os eruditos dizem que o sábado foi trazido pelos israelitas do cativeiro na Babilônia, mas há evidências arqueológicas de que os judeus guardavam o sábado na Palestina antes desse cativeiro. Conforme já disse, na Mesopotâmia, em tempos primitivos, a palavra sábado existia e havia certos dias em seqüência de sete, relacionados com o mês e não com semanas. Isso sugere que existiam sábados de uma forma parecida com o sábado hebreu, mas não exatamente iguais.
O número sete era muito popular nos países do Oriente Médio, mas os judeus foram os únicos que o mantiveram como um dia sagrado. Existem também evidências de que os cristãos continuaram observando o sábado até o terceiro e quarto séculos da Era Cristã. Hoje, embora existam diferenças nos calendários referentes aos anos ou meses, não há desentendimento em relação aos dias da semana.


Dilúvio e Babel


Não temos os ossos para submeter a idade dos antediluvianos a qualquer tipo de análise. Acredito que realmente a idade dos patriarcas chegou a ser em torno de mil anos. É evidente que foi uma era de ouro. As pessoas tinham uma vida muito saudável e feliz. Porém, depois do dilúvio, tornou-se mais difícil viver na face da Terra, e a média de duração da vida dos patriarcas caiu para cem anos.
Há exploradores que vão ao Monte Ararate e tiram fotografias de objetos que atiçam a curiosidade. Também existem muitas histórias e rumores sobre a descoberta da Arca de Noé. Acho que nada disso tem procedência séria e não merece credibilidade. Através de métodos de datação, a ciência indica que restos de uma suposta embarcação encontrada no Ararate remontam ao período bizantino, século VI d.C. Uma era nada antiga em relação ao tempo de Noé.
Só existem as bases da fundação da Torre de Babel. Aparentemente, uma parte da torre resistiu até a época de Alexandre Magno. Quando ele chegou ao local, decidiu reconstruir a torre. Os seus homens cavaram e retiraram as ruínas, começando a preparação de um novo edifício. No entanto, Alexandre morreu nesse intervalo. Se agora visitarmos a região de Babilônia, no Iraque, encontraremos o buraco no qual a torre existiu.


Egito e Arca do Concerto


Na minha opinião, o faraó do Êxodo foi Tutmés III, que morreu em 1450 a.C. A data de sua morte confere com a cronologia bíblica. Apesar da existência da múmia de Tutmés III, no Museu do Cairo, comprovou-se que ela não é a múmia desse faraó. Talvez seja de seu pai ou de seu filho. Pode ser uma múmia substituta que colocaram no lugar do seu túmulo, pois o faraó Tutmés morreu no Mar Vermelho. Chega-se a essa conclusão através de exames de raios X nos ossos da múmia.
Os arqueólogos não encontraram as ruínas dos muros de Jericó porque depois da destruição destes por Josué, a cidade ficou ao relento, sujeita às intempéries da natureza por cerca de 500 anos. A camada mais elevada daquela civilização foi totalmente destruída por erosões, por isso não é possível encontrar remanescentes daquela época. Os arqueólogos encontraram apenas ruínas de túmulos.
O único texto antigo tratando sobre a Arca do Concerto se encontra no segundo livro de Macabeus. O primeiro livro de Macabeus é considerado uma boa fonte histórica, mas o segundo é pouco confiável e, infelizmente, é ele que afirma que Jeremias e seus homens enterraram a Arca no Monte Nebo.
Alguns eruditos dizem que eles não tiveram tempo para transpor o Rio Jordão, e acham que a Arca poderia ter sido escondida no monte em que estava o templo de Salomão. Nesse lugar havia várias cavernas. A verdade é que ela desapareceu durante a destruição de Jerusalém e não sabemos onde ficou. Seria um fato maravilhoso se pudéssemos localizá-la.
Lawrence Geraty, doutor em Arqueologia pela Universidade Harvard, é presidente da Universidade Adventista de La Sierra, na Califórnia, Estados Unidos (texto Baseado em entrevista concedida a Paulo Pinheiro, da Casa Publicadora Brasileira).

CURIOSIDADES - Descoberta arqueológica sugere a existência de uma rainha de Canaã...






Senhora da Leoa, uma rainha na terra de Canaã

JERUSALÉM, Israel (AFP) — Uma equipe de arqueólogos israelenses anunciou a descoberta de uma representação da realeza com traços femininos, evocando que, na antiga região de Canaã, havia uma rainha, ao contrário do que aparece no texto bíblico, onde só são mencionados reis.
Trata-se deu uma placa de cerâmica onde se vê desenhada uma figura real. A placa foi encontrada em 2008 nas escavacões a oeste de Jerusalém, na região de Bet Shemesh, segundo uma publicação de abril da Universidade de Tel Aviv.
O penteado da personagem e as flores de lótus em suas mãos sugerem que é uma mulher, que havia reinado em 1350 antes de Cristo, assinalam os cientistas responsáveis pela escavação, Shlomo Bunimovitz e Zvi Lerderman, do departamento de Arqueologia da Universidade.
Pode representar, segundo eles, "a dona da leoa", uma misteriosa mulher que reinou em Canaã sob domínio egípcio.
Os arqueólogos assinalam que, no local das escavações, foram encontrados vestígios de uma importante cidade cananeia, de 1.500 habitantes, que foi destruída.
Canaã é o termo utilizado na Bíblia para a zona situada entre o Mar Mediterrâneo e o rio Jordão, no Oriente Médio, antes da conquista de Josué e das tribos de Israel, 1.200 antes de Cristo.
Fonte:

CURIOSIDADES - O Código da Bíblia...



Segue um pequeno texto sobre algo que foi bem falado há um tempo atrás, o chamado Código da Bíblia. Vale a pena ler e refletir, para não ir acreditando em qualquer modinha.


O assunto do "Código da Bíblia" já circula há vários meses. Quase todas as grandes revistas noticiaram a "descoberta". O código foi vendido como sensação e o livro escrito a respeito tornou-se um bestseller. O matemático israelense Eliyahu Rips e o jornalista americano Michael Drosnin estão convictos de que é possível decifrar o código da Bíblia por meio de operações matemáticas por computador. Segundo os autores, no código estariam previstos o Holocausto, a morte de Rabin, a presidência de Bill Clinton, entre outros acontecimentos. Nesse meio tempo, porém, também se ouviram vozes pessimistas questionando ou rejeitando o código. Vários especialistas o classificaram simplesmente como bobagem e acrobacia numérica. A Sociedade Bíblica Alemã tomou posição em uma reportagem intitulada "Deus não fala por códigos" e conclamou a uma avaliação sóbria. A revista "Bibel Report" afirmou que, com talento para combinar as letras de diferentes maneiras, pode-se encontrar praticamente todos os acontecimentos importantes. O procedimento seria semelhante à leitura do destino em formas surgidas do endurecimento de chumbo derretido ou à adivinhação através da leitura da borra de café. De acordo com a Sociedade Bíblica Alemã, é difícil acreditar que Deus tenha falado a Seu povo de forma codificada durante 3.000 anos, e que tiveram de aparecer os senhores Rips e Drosnin (que nem são crentes no sentido bíblico) para descobrir o que Ele de fato queria dizer.
Alguns crentes mencionam a passagem de Daniel 12.4 e pensam que, com o código da Bíblia, essa época agora tenha chegado: "Tu, porém, Daniel, encerra as palavras e sela o livro, até ao tempo do fim; muitos o esquadrinharão, e o saber se multiplicará". Evidentemente essa passagem não se refere a um código bíblico secreto, mas ao aumento do conhecimento sobre aquilo que já está escrito na Bíblia. O contexto geral de Daniel 12 leva a concluir que esta passagem trata do tempo do fim, quando mais e mais pessoas chegarão ao conhecimento da verdade em Jesus e converter-se-ão. E isto realmente está acontecendo hoje em dia. Caso os senhores Drosnin e Rips tivessem razão, nenhum cristão que crê na Bíblia poderia lê-la sem idéias pré-concebidas. Teríamos de esperar pelas interpretações desses ou de outros "decifradores de códigos bíblicos" para poder predizer acontecimentos futuros. Fica a impressão de que através da tese do "Código da Bíblia" a Palavra de Deus torna-se mais morta do que realmente digna de crédito. Um artigo do boletim "Topic" (12/97) dizia: revelações segundo o método do "Código da Bíblia" também acontecem fora da Bíblia.
Seguindo o método do "Código da Bíblia", o matemático australiano Brendan McKay trabalhou com o romance "Moby Dick". Ele chegou aos mesmos resultados "sensacionais" como Michael Drosnin, o autor do livro "O Código da Bíblia". McKay encontrou dados apropriados para acontecimentos como o assassinato de Indira Ghandi, de Martin Luther King, de Yitzhak Rabin e até do trágico acidente de Lady Diana. Não se deve esquecer de que no hebraico não existem vogais. Isso significa que as sílabas são ambíguas e, além disso, as palavras são mais curtas. Dessa maneira, as chances de se encontrar codificações que fazem sentido são muito superiores do que no inglês ou em outros idiomas. Apesar disso, o romance inglês "Moby Dick" (de 1851) já "previu" todos esses acontecimentos terríveis. McKay também realizou cálculos em relação ao nome de Michael Drosnin. Bem próximo ao nome, o matemático australiano encontrou a palavra "liar" – "mentiroso", assim como algumas referências à morte do autor do livro "O Código da Bíblia".
A Bíblia é a Palavra de Deus! Nela é descrito o passado, o presente e o futuro, e o que é mais importante: a fé absolutamente necessária em Jesus Cristo. Para compreender isso não necessitamos de nenhum "Código da Bíblia" especial, mas sim do novo nascimento e da orientação do Espírito Santo. Jesus disse em João 3.3: "...se alguém não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus." E em 1 Coríntios 2.10-12 lemos: "Mas Deus no-lo revelou pelo Espírito; porque o Espírito a todas as coisas perscruta, até mesmo as profundezas de Deus. Porque qual dos homens sabe as coisas do homem, senão o seu próprio espírito que nele está? Assim, também as coisas de Deus ninguém as conhece, senão o Espírito de Deus. Ora, nós não temos recebido o espírito do mundo, e sim o Espírito que vem de Deus, para que conheçamos o que por Deus nos foi dado gratuitamente."

Fonte: www.elnet.com.br

CURIOSIDADES - Descoberta de cidade antiga pode alterar imagem de Davi bíblico...

 Vale da Elah, Caverna de Adulao

















A caverna de Adulam, no vale da Elah, onde David se escondeu do rei Saul, e, la tambem escreveu um dos seus lindos canticos. O cantico de Davi, o qual se encontra em 2 Samuel 22: 1-51, que e quase identico ao salmo 18.
" Davi retirou-se dali e se refugiou na caverna de Adualo; quando ouviram isso seus irmaos e toda a casa de seu pai, desceram ali para ter com ele.
Ajuntaram-se a ele todos os homens que se achavam em aperto, e todo homem endividado, e todos os amargurados de espirito, e ele se fez chefe deles; e eram como uns quatrocentos homens." (1Sm 22:1,2).

30/10 - 11:12 - The New York Times





KHIRBET QEIYAFA, Israel - Perto do verde vale de Elah, onde a Bíblia diz que Davi venceu Golias, arqueólogos descobriram uma cidade fortificada de 3 mil anos que pode mudar a percepção do período em que ele liderou os israelenses. Cinco camadas de argila cobriam o que parece ser o texto hebraico mais antigo já encontrado e pode ter enorme impacto no que se sabe sobre a história da escrita e o desenvolvimento do alfabeto.

A área de cinco acres, com seus fortes, casas e portões, também será uma arma no politizado debate sobre Davi e sua capital, Jerusalém, terem sido um reino importante ou uma tribo pequena, uma questão que divide não apenas os estudiosos mas aqueles que buscam desligitimar o sionismo.
Até o momento apenas uma pequena parcela da área foi escavada e nenhuma descoberta foi divulgada ou totalmente analisada. A escavação, liderada por Yosef Garfinkel da Universidade Hebraica de Jerusalém, já causa furor entre seus colegas bem como ansiedade entre aqueles que usam a Bíblia como um guia da história e confirmação de fé.


Fortificações descobertas por arqueólogos / AP

"Este é um tipo de lugar que subitamente abre uma janela para uma área da qual não sabíamos quase nada e ele exige que repensemos o que aconteceu naquele período", disse Aren M. Maeir, professor de arqueologia da Universidade Bar-Ilan e diretor de outra escavação na região. "Essa é uma descoberta única".

O período de 10 a.C. é o mais controverso na arqueologia bíblica porque foi ali que, de acordo com o Velho Testamento, Davi uniu os reinos de Judá e Israel, abrindo caminho para que seu filho Salomão construísse seu grande templo e comandasse um enorme império entre os rios Nilo e Eufrates.

Para muitos judeus e cristãos, mesmo aqueles que não levam a Escritura ao pé da letra, a Bíblia é uma fonte histórica vital. Para o Estado de Israel, que considera a si mesmo como descendente do reino de Davi, evidências que atestem as histórias bíblicas têm um enorme valor. O website do Ministério do Exterior, por exemplo, apresenta o reino de Davi e Salomão em um mapa como se fossem fatos comprovados.

No entanto, os dados arqueológicos de tal reino são escassos (quase
inexistentes) e inúmeros estudiosos de hoje argumentam que ele não passou de um mito criado séculos depois. Uma grande potência, segundo eles, teria deixado rastros de cidades e atividades, além de ser mencionado por outros. Ainda assim, nada disso aconteceu na região - pelo menos até agora.

Garfinkel afirma ter achado algo que muitas gerações buscaram. Ele fez duas apresentações informais no mês passado a colegas arqueólogos.
Nesta quinta-feira, ele fará uma leitura formal durante uma conferência em Jerusalém.

Descobertas testadas

O que ele encontrou até então impressiona. Dois potes de azeitonas encontrados foram testados para carbono-14 na Universidade de Oxford e datados entre 1050 e 970 a.C., exatamente no período que a maioria das histórias diz que Davi se tornou rei. Outros dois estão sendo testados.



Vista aérea mostra escavações na região de Khirbet Qeiyafa / AP

O especialista em línguas semíticas antigas, Haggai Misgav, afirma que a escrita sobre argila com carvão e gordura animal como tinta foi elaborada no chamado proto-Canaanite e parece ser uma carta ou um documento em hebraico, sugerindo que a alfabetização pode ter sido mais comum do que se imaginava.
Isso pode ter um papel na disputa sobre a Bíblia, uma vez que caso outros escritos apareçam irão sugerir que existia a tradição do registro de eventos que eram passados para a frente séculos antes do que se acredita que a Bíblia tenha sido escrita.

Outro motivo que torna este local promissor é o fato de ter sido usado por um curto período de tempo, talvez 20 anos, e então destruído - Garfinkel especula que em uma batalha com os filisteus - e abandonado por séculos, selando as descobertas com uma uniformidade similar a de Pompéia. A maioria dos sítios são feitos de camadas de períodos diferentes, nas quais inevitavelmente há uma mistura, tornando difícil a definição da data exata dos artefatos encontrados.

 


Por ETHAN BRONNER

CURIOSIDADES - Fragmentos do Evangelho de Mateus...

Os fragmentos de Mateus do Magdalen
Em 1994, o papirólogo alemão Carsten Peter Thiede revendo fragmentos antigos do Novo Testamento, deparou-se com os do Evangelho de São Mateus guardados no Magdalen College, em Oxford, na Inglaterra. São três fragmentos do capítulo 26 de S. Mateus, escritos na frente e no verso. Observando-os melhor, constatou que eles possuíam uma escrita que não era de uma data tardia (início do segundo século, como se presumia anteriormente) mas deveriam ter sido escritos no máximo pelo ano 50 d.C.. Isto era extraordinário! Estes fragmentos pertenciam a uma cópia do Evangelho de Mateus, o que significa que o original era ainda anterior a esta data.


Frente e verso dos fragmentos do Magdalen College, do Evangelho de Mateus

CURIOSIDADES - Fragmento do Evangelho de São João...


VISTA PARCIAL DAS GRUTAS DE QUMRÁN:

O Papyrus P52 da Biblioteca de Rylands, conhecido como o fragmento de São João, é um fragmento de papiro exposto na Biblioteca de John Rylands, Manchester, Reino Unido.
O Papyrus P52 da Biblioteca de Rylands é o texto mais antigo que se conhece do Novo Testamento. Foi descoberto em 1920, no deserto do Médio Egipto, e tornou-se público em 1935.
As cavernas de Qumrán descobertas em 1947 por beduínos e cujas escavações iniciaram-se em 1950.
Entre 1962 e 1963 foi encontrado o Papiro de Wadi Daliyyat, conhecido pelo Papiro de Samaria, da época persa.
Em 1964 foi descoberto o Papiro de Ketej-Jericó da época persa-helenística.
Em 1991 foi descoberta a chamada Tumba de Caifás
Em 1993 foi descoberta a Estela deTel Dan
Trata-se duma pedra de basalto escuro que menciona a "Casa de Davi", com a inscrição bytdwd, (byt casa dwd Davi).
Em 1996 foi descoberta a inscrição de Ecrom (Tel Mikné) contendo o nome da cidade filisteia de Ecrom e uma lista dos seus reis.
Em 1997 foi descoberto o antigo mosteiro de Katisma.
Em 1998 foi descoberta a Sinagoga de Jericó datada do ano 75 a.C. (Ehud Netzer).
Em 2001 foi descoberta a Estela de Joás, rei de Judá.
Em 2007 foi encontrado o túmulo de Herodes.
Controvérsia
Há controvérsia quanto à veracidade de que a Septuaginta tenha mesmo existido como uma versão pré-cristã do Velho Testamento em grego, pois nunca foi encontrada nenhuma versão do Velho Testamento em grego datando antes de Orígenes (185 — 253 d.C)[1].
Mesmo Dr. Jones e Dr. Silva, defensores da Septuaginta e escritores do proeminente livro Invitation to Septuagint (Convite à Septuaginta), expressam, em duas ocasiões, a fragilidade que cerca o assunto[2] :
a) "The reader is cautioned, therefore, that there is really no such thing as the Septuagint" (O leitor é advertido, portanto, que na verdade não existe uma 'Septuaginta')
b) "Strictly speaking, there is no such thing as the Septuagint. This may seem like an odd statement in a book entitled Invitation to the Septuagint, but unless the reader appreciates the fluidity and ambiguity of the term, he or she will quickly become confused by the literature." (Estritamente falando, não existe uma 'Septuaginta'. Esta parece até uma declaração estranha num livro chamado Convite à Septuaginta, mas a menos que o leitor compreenda a fluidez e ambiguidade do termo, ele ou ela irá se confundir rapidamente pela literatura.

CURIOSIDADES - Arqueólogos encontram em MIGDAL sinagoga da época de Jesus Cristo...


Vista Aéria da Sinagoga em Migdal, Skyview. Cortesia da Autoridade de AntiguidadesVista Aéria da Sinagoga em Migdal, Skyview. Cortesia da Autoridade de AntiguidadesAs escavações arqueológicas realizadas pela Autoridade de Antiguidades para a construção de um hotel na praia da cidade de Migdal(Torre), na empresa doPortal do Arco Novo, revelou uma construção de uma sinagoga do período do Segundo Templo, (de -50 AC a 100 dC), no centro uma pedra esculpida com o candelabro de sete braços(menorah). A escavação está sendo realizada por Dina Avshalom  e Gurney Oarfn Nadjar da Autoridade de Antiguidades de Israel.     No salão principal da sinagoga, com cerca de 120 metros quadrados, um banco de assentos de pedra usados pelos participantes da sinagoga, construída ao lado da parede da sala. Um pavimento em mosaicos e paredes embossadas com gesso pintadas em afrescos decorativo.

O local das escavações, a praia de Migdal, na costa do Mar da Galiléia, é citado tanto em escrituras judaicas quanto cristãs.


Arqueólogos israelenses descobriram as ruínas do que eles acreditam ser uma das mais antigas sinagogas do mundo.

Segundo a arqueóloga Dina Avshalom-Gorni, as ruínas descobertas no norte de Israel são da época do Segundo Grande Templo de Jerusalém, entre os anos 50 antes de Cristo e 100 depois de Cristo.
O local das escavações, a praia de Migdal, na costa do Mar da Galiléia, é citado tanto em escrituras judaicas quanto cristãs.
Durante os trabalhos, os arqueólogos encontraram uma pedra gravada com uma imagem de uma menorá, o candelabro de sete velas utilizado em cerimônias religiosas judaicas.
A menorá é um símbolo do judaísmo de mais de 3 mil anos e também o emblema nacional de Israel. A imagem gravada na pedra encontrada nas escavações aparece em cima de um pedestal e ladeada por ânforas.
Segundo os arqueólogos, esta é a primeira vez que uma imagem de uma menorá é encontrada em uma escavação fora de Jerusalém.
A cidade de Migdal, sob o nome aramaico de Magdala, é citada nas escrituras cristãs como o local de nascimento de Maria Madalena, uma das mulheres que acompanharam Jesus Cristo e que depois foi tornada santa.
Segundo Avshalom-Gorni , é possível supor que a comunidade que seguiu Jesus na Galiléia frequentava a sinagoga descoberta.
Com chão de mosaicos e paredes cobertas por afrescos, o salão principal da sinagoga descoberta media 120 metros quadrados e era rodeado por bancos de pedra para os fiéis.


Fonte: BBC Brasil

CURIOSIDADES - Manuscritos descoberto proxímo do mar morto



Coleção de manuscritos em hebraico e aramaico que foram descobertos, a partir de 1947, numa série de cavernas da Jordânia, extremo noroeste do mar Morto, região de Kirbet Qumran.


 
Arqueologia Bíblica, estudo científico de restos e achados históricos, especificamente, da Bíblia e relativos às religiões judaica e cristã. Os relatos das peregrinações cristãs datadas, aproximadamente, do século IV, constituem a única fonte de informação sobre sítios arqueológicos bíblicos até o século XIX, quando teve início a moderna exploração histórica na Palestina. Manuscritos do Mar Morto, coleção de manuscritos em hebraico e aramaico que foram descobertos, a partir de 1947, numa série de cavernas da Jordânia, extremo noroeste do mar Morto, região de Kirbet Qumran. Os manuscritos, escritos originalmente sobre couro ou papiro e atribuídos aos membros de uma congregação judaica desconhecida, são mais de 600 e se encontram em diferentes estados de conservação. Incluem manuais de disciplina, livros de hinos, comentários bíblicos, textos apocalípticos, duas das cópias mais antigas conhecidas do Livro de Isaías, quase intactas, e fragmentos de todos os livros do Antigo Testamento, com exceção do de Ester. Entre estes fragmentos encontra-se uma extraordinária paráfrase do Livro do Gênesis. Ainda se descobriram textos, em seus idiomas originais, de vários livros dos apócrifos, deuterocanônicos e pseudoepígrafos. Estes textos, nenhum dos quais incluído no cânon hebraico da Bíblia, são: Tobias, Eclesiástico, Jubileus, partes de Enoc e o Testamento de Levi, conhecido, até então, somente em suas antigas versões grega, síria, latina e etíope.



Ao que parece, os manuscritos foram parte da biblioteca da comunidade, cuja sede se encontrava no que hoje se conhece como Kirbet Qumran, próximo ao local das descobertas. As provas paleográficas indicam que a maioria dos documentos foi escrita em distintas datas. Parece que de 200 a.C. até 68 d.C. As provas arqueológicas têm ressaltado a data mais tardia, já que as escavações demonstram que o local foi saqueado em 68 d.C. É possível que um exército, sob as ordens do general romano Vespasiano, tenha saqueado a comunidade quando marchava para sufocar a rebelião judaica que estourou em 66 d.C. O mais provável é que os documentos foram escondidos entre 66 e 68 d.C.


IMPORTÂNCIA HISTÓRICA


Nos rolos encontraram-se alusões a pessoas e acontecimentos dos períodos helenista e romano primitivo da historia judaica. Assim, um comentário do Livro de Naum menciona um homem de nome Demétrio, parecendo referir-se a um incidente registrado por Josefo e acontecido em 88 a.C. Nele estiveram implicados Demétrio III, rei da Síria, e Alexandre Janeu, o rei macabeu. De forma similar, pensa-se que as repetidas alusões a um "mestre da justiça" perseguido dizem respeito a figuras religiosas. Entre elas, o último sumo sacerdote judeu legítimo, Onias III, destituído em 175 a.C.; os líderes macabeus Matatias, o sumo sacerdote e seu filho, o líder militar Judas Macabeu, e a Manaém, líder dos zelotes em 66 d.C. Também se tem tentado vincular certas referências - principalmente as que mencionam um "sacerdote perverso" e "homem de falsidade" - com determinadas figuras como o sacrílego sumo sacerdote judeu Menelau; Antíoco IV, rei de Síria; o líder macabeu João Hircano e Alexandre Janeu. No entanto, até agora, todas estas identificações são ensaios e teorias. As opniões acadêmicas ainda são objeto de fortes polêmicas. Ver Macabeus.


IMPORTÂNCIA PARA A CIÊNCIA BÍBLICA


De especial interesse são os numerosos vínculos entre o pensamento e os modismos dos Manuscritos com Novo Testamento. Em ambos, teima-se na iminência do reino de Deus, na necessidade do arrependimento imediato e na esperada derrota de Belial, o Perverso. Nos dois também aparecem referências similares, relacionadas ao batismo no Espírito Santo, e encontram-se caracterizações semelhantes dos fiéis, descritos como "os eleitos" e "filhos da Luz". Para certificação desta semelhanças pode-se consultar referências bíblicas em Tito, capítulo 1, versículo 1. Pedro, capítulo 1, versículo 2 e Efésios, capítulo 5, versículo 8. Estes paralelismos são os mais chamativos, já que a congregação de Qumran viveu na mesma época e região de João Batista, um precursor das idéias cristãs.


O material descoberto entre os Manuscritos do mar Morto tem sido publicado pela American School of Oriental Research, a Universidade Hebraica e o Serviço de Antigüidades da Jordânia. A maioria dos manuscritos encontram-se, hoje, no Templo do Livro, no Museu Rockefeller, de Jerusalém, e no Museu do Departamento de Antigüidades, em Aman. Desde seu descobrimento, têm se publicado várias traduções dos manuscritos e numerosos comentários sobre os mesmos
Em 1947, Jumea, um pastor da tribo Taaeamireh dos beduínos nômades, descobriu alguns manuscritos antigos, em pele e tecido, numa caverna a noroeste do Mar Morto, vale de Qumran. Importantíssimo achado arqueológico, estes manuscritos constituíam a primeira parte de uma coleção de textos hebraicos e aramaicos, revelados após o primeiro achado de Jumea. Estes antigos textos, que incluem o Livro de Isaías completo e fragmentos de todos os demais livros do Antigo Testamento - exceto do Livro de Ester -, são mil anos mais antigos do que qualquer outro texto hebraico conhecido.



Conheça os PAÍSES:

Conheça os PAÍSES:
Click na imagen e pesquise: